07 de Novembro de 2016
POR: ASN
Fonte: ASN

Litoral sul sergipano recebe investimentos de R$ 16 milhões


Povoado Crasto, em Santa Luzia do Itanhi, terá orla, coleta e tratamento de esgoto e conta com rodovia que facilita o acesso de turistas.

Crasto recebe aproximadamente R$ 9 milhões para construção de orla e implantação de sistema de coleta e tratamento de esgoto, intervenções proporcionadas por meio do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur) (Imagem: Victor Ribeiro/ASN)

Crasto recebe aproximadamente R$ 9 milhões para construção de orla e implantação de sistema de coleta e tratamento de esgoto, intervenções proporcionadas por meio do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur) (Imagem: Victor Ribeiro/ASN)


A mata do Crasto é o receptivo para quem vai ao povoado de mesmo nome, em Santa Luzia do Itanhi. A vegetação margeia a rodovia que está sendo construída pelo Governo do Estado, através de investimento de R$ 7 milhões, que proporciona facilidade de acesso à localidade. Além dessa obra, Crasto recebe aproximadamente mais R$ 9 milhões para edificação de orla e implantação de sistema de coleta e tratamento de esgoto, intervenções proporcionadas por meio do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur). Com isso, moradores terão mais qualidade de vida, saneamento básico e os turistas terão mais motivos para visitar a paisagem natural do município, que é munida do tranquilo vai e vem das águas do rio Piauí, de várias espécies de árvores centenárias, como maçarandubas, jequitibás, e muricis, típicas de Mata Atlântica, e a vista contemplativa.         


O Prodetur proporciona que o Governo do Estado fortaleça a economia e o desenvolvimento social de Sergipe por meio do turismo e consolide a gestão setorial cooperativa e descentralizada, oportunizando um modelo de desenvolvimento turístico a partir do qual os investimentos respondam tanto às especificidades locais quanto a uma visão integral do turismo no Brasil. Para Sergipe, são destinados R$ 300 milhões para infraestrutura turística. 


A orla de Crasto surge como atrativo turístico e tem a perspectiva de alavancar o setor, além de desenvolver a economia e fortalecer o povoado. Com investimentos aproximados de R$ 3 milhões, o Governo do Estado projeta a composição do espaço a partir de três núcleos, segundo explica o coordenador de infraestrutura do Prodetur, Rafael Corona: turístico, de lazer e econômico.


“O turístico contempla atracadouro, espaço para receptivo de visitantes e catamarã; o de lazer engloba quadra esportiva, estacionamento, parque infantil e banheiro; e o econômico visa cuidar do setor da pesca, através da construção de galpão, confecção de redes, espaço para montagem de canoas e tratamento de peixes. Nesse último espaço os pescados poderão ser comercializados. E aqui em Crasto, esse ramo é forte. Gente de todo o estado vem comprar aqui”, destacou Rafael, acrescentando que a orla está em fase de licitação e a obra tem previsão para ser entregue em 2017.


Além desses espaços, a orla também contará com paisagismo completo, local para recepção de barcos de pesca, com administração, passarela coberta, depósito com câmara fria, estaleiro para secagem do pescado e mini estaleiro para manutenção de embarcações; deck de madeira; prédio de apoio ao turista; jardins para contemplação e grande atracadouro destinado a catamarãs e embarcações de lazer.


Para a autônoma Aucilene Alves, a obra abrirá muitas portas ao povoado. “A construção da orla é algo maravilhoso e que atrairá turistas. É uma boa oportunidade para abrir um negócio, como, por exemplo, uma lanchonete. Quem for criativo conseguirá ganhar dinheiro a partir dessas intervenções em Crasto”. O pescador José Alves também acredita que Crasto irá se desenvolver. “Com o passar do tempo, muitas pousadas daqui acabaram fechando, mas, com a construção da orla, devem reabrir. Para mim, trabalhar aqui me traz uma sensação muito boa. A paisagem é linda, e com a obra terei mais condições de trabalho. Vou vender mais peixe e a categoria em que atuo será mais valorizada”.


O recepcionista Leandro Santos mora com a família em Estância e conta que, sempre que tem oportunidade vai para Crasto. Ele acredita que a orla proporcionará benefícios para o povoado. “A intervenção vai atrair mais turistas e movimentar a economia local. Imagino que sirva, também, para agregar os visitantes e os moradores. Gosto daqui porque é sossegado, próximo de onde vivo e podemos ficar junto à natureza. Por isso eu e minha esposa Lara queremos que nossa filha, Ane Sofia, cresça conhecendo o Crasto”.


Esgotamento


O Governo do Estado, além de fomentar o turismo, vai promover saneamento básico para o povoado através da implantação de rede de esgotamento sanitário com quatro quilômetros de extensão e Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), beneficiando mais de 3.500 famílias. O investimento de R$ 5.468.760,15 garantirá e sustentabilidade ambiental para região. A previsão de início da obra é no primeiro semestre de 2017.


O secretário de Estado do Turismo e do Esporte, Saulo Eloy, diz que essa intervenção reafirma o compromisso do governador Jackson Barreto em trabalhar para desenvolver o estado. “Temos o orgulho de realizar o sonho dos sergipanos. E o Prodetur contribui com isso de forma bastante comprometida e dedicada nos últimos anos. Podemos ver o turismo se desenvolvendo em Sergipe”.


De acordo com o coordenador de infraestrutura do Prodetur, já existe a ordem de serviço para a obra de esgotamento sanitário e a empresa vencedora da licitação está prestes a iniciar a execução ainda neste mês. Ele conta que todo o povoado será contemplado com rede de esgoto, inclusive a estrutura da orla.


Sobre o local onde o esgoto atualmente é escoado, Rafael Corona informa que, através de valetas existentes nas ruas do povoado, os dejetos são destinados a um canal que segue direto para o rio. “A obra de saneamento vai trazer vários benefícios para o Crasto não só com relação à saúde pública, como vai proporcionar diminuição do mau cheiro. Vai haver uma estação de tratamento numa área de 22 mil m²”, comentou.


A moradora Aucilene Costa destacou que o esgoto a céu aberto atrai mosquitos, mau cheiro e é ruim para as crianças brincarem na rua. E com a coleta e o tratamento adequados, Crasto passará a ser um povoado mais limpo.


Para o pescador Josvan do Nascimento, as obras trazem benefícios também para a prática de sua profissão. “Achei ótima a notícia dessas intervenções. Vão alavancar o turismo e promover melhores condições de higiene para quem pesca e cuida do peixe. O povoado vai ganhar destaque. Acredito que essas mudanças alterarão a vida de muita gente”.


Não só esses moradores de Crasto, como muitos outros podem ter acesso a cursos de capacitação promovidos pelo Prodetur no povoado. Para colaborar no desenvolvimento local, a comunidade terá formação gratuita nas áreas empresarial, de cozinha, espanhol e informática. “São oportunidades para melhorar as condições de vida dos residentes no povoado”, disse Rafael Corona.


Rodovia


Com o objetivo de incentivar o turismo local, melhorar a qualidade de vida dos moradores e atrair novos visitantes à região, o Governo do Estado constrói a rodovia que liga o município de Santa Luzia do Itanhi ao povoado Crasto. Orçada em R$ 7 milhões, a obra é resultado da parceria entre o Governo Federal, por meio do Ministério do Turismo, e o executivo estadual, que entrou com contrapartida de R$ 2 milhões.


A cabeleireira Gleice Mayara de Oliveira mora em Estância, mas nasceu em Crasto, e contou as dificuldades pelas quais passava quando a rodovia ainda não existia. “Quando ia do povoado em Itanhi até a escola, em Estância, era ruim, pois sempre que chovia o carro atolava e tínhamos que terminar a pé o trajeto. Caminhávamos à noite, em meio à poeira e lama, embaixo de chuva e chegávamos sujos em casa. Agora a situação melhorou muito e é mais fácil para as crianças. Depois da pista o povoado valorizou muito”, destacou.


Já o pescador José Alves comentou que a rodovia ajuda a escoar a produção. “Agora está 100% melhor para sairmos daqui. É mais fácil de chegar e sair do Crasto. Antes gastávamos meia hora para ir para Itanhi. Agora são apenas cinco minutos de deslocamento. Outra diferença é que as pessoas tinham preconceito com nosso povoado, mas após todas as intervenções, todo mundo vai fazer questão de visitar. Inclusive, muitas pousadas daqui acabaram fechando, mas, com a construção da orla, devem reabrir.”


Prodetur


O Programa de Desenvolvimento do Turismo é uma linha de crédito entre o Governo do Estado e o Banco Interamericano de Desenvolvimento no Brasil (BID) no valor de US$ 100 milhões (mais de R$ 300 milhões) para o desenvolvimento do turismo em Sergipe, no âmbito do Prodetur Nacional. Cabe ao BID o financiamento de US$ 60 milhões, sendo US$ 40 milhões de contrapartida estadual.


Por meio do programa, serão contemplados investimentos na construção e recuperação de orlas e equipamentos turísticos, patrimônio histórico, qualificação da mão-de-obra, infraestrutura de apoio e fortalecimento institucional do turismo. Além da nova Orla de Aracaju, estão previstos dois atracadouros no povoado Caibros, em Itaporanga; construção da orlinha do povoado Curralinho, em Poço Redondo; as reformas da Orla Por do Sol e do Centro de Turismo em Aracaju, entre outros investimentos que irão transformar significativamente o setor econômico do turismo em Sergipe.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Fale Conosco