27 de Outubro de 2016
POR: ASN
Fonte: ASN

Governo de Sergipe promove nova fase de desenvolvimento para o turismo de Sergipe


Com recursos do Prodetur, governo implantará obras que facilitarão o acesso de sergipanos e turistas a pontos turísticos do estado e promoverá diferentes espaços de entretenimento, lazer e prática de esportes, fomentando a economia, gerando emprego e melhorando a qualidade de vida da população.


Nova Orla de Aracaju terá 16,5 km de extensão (Imagem: Jorge Henrique/ASN)

Nova Orla de Aracaju terá 16,5 km de extensão (Imagem: Jorge Henrique/ASN)


O Governo do Estado vai investir mais de R$ 300 milhões, recursos do Prodetur, na infraestrutura turística em Sergipe. O setor produtivo é capaz de dinamizar a economia, injetando, de forma rápida e eficiente, recursos financeiros e humanos na geração de empregos, contribuindo para o aumento da renda per capita do estado e na melhoria da arrecadação. 


"O setor turístico gera um ciclo virtuoso capaz de melhorar a vida das pessoas, além de contribuir com o desenvolvimento do estado como um todo. Essas obras de infraestrutura serão capazes de promover um novo ciclo de desenvolvimento para esse importante setor da nossa economia", alertou o governador Jackson Barreto, que vê com muito entusiasmo a possibilidade do turismo crescer ainda mais em Sergipe.
As áreas que margeiam as praias da Cinelândia, Aruana, Robalo, Refúgio, Náufragos e Mosqueiro receberão incremento com a construção de uma nova orla em Aracaju. Serão R$ 20 milhões investidos na obra do Governo do Estado, por meio do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), que facilitará o acesso de aracajuanos e turistas, promoverá diferentes espaços de entretenimento, lazer e prática de esportes, fomentando a economia, gerando emprego e melhorando a qualidade de vida da população.
A nova orla do litoral sul de Aracaju terá 16,5km de extensão e vai do final da Passarela do Caranguejo - em frente ao terreno do antigo Hotel Parque dos Coqueiros, até o farol da praia do Mosqueiro. O projeto prevê a construção de ciclovias, bicicletários, acessos de pedestres e cadeirantes a areia, iluminação de LED e painéis solares, quadras poliesportivas, pontos de esportes radicais, lounge, passarela, redário, academia de praia, estacionamentos para ônibus, sinalização indicativa e turística, postos de informações turísticas e calçamento que impeçam o uso de veículos motores na areia, protegendo os usuários e evitando danos ao ecossistema local.
A Secretaria de Estado do Turismo e do Esporte (Setesp) já realiza licitação para contratação de empresa de consultoria responsável pela elaboração de estudos de viabilidade técnica, além de projetos básico e executivo de adequação urbanística das praias. A estimativa de custo para esta etapa é de R$ 1,5 milhão. O espaço será urbanizado e dotado de infraestrutura compatível com ordenamento da área, e levará em consideração o desenvolvimento turístico e ambiental.
Para o empreendedor e organizador do projeto Estrelas do Mar [iniciativa voluntária que utiliza a prática do bodyboard, surf e educação física como forma de inclusão social e lazer para pessoas com ou sem deficiência], Byron Silva, a obra será muito importante para as pessoas que precisam de acessibilidade. Outro ponto destacado por ele são as vantagens que os donos de bar das seis praias terão com a construção da nova orla, pois terão a frequência de clientes ampliada durante a semana. 
“Esse investimento vai ampliar o interesse das pessoas com deficiência em frequentar os ambientes públicos, que terão um lugar bonito e agradável. Os participantes do projeto vão receber a notícia com bastante felicidade. Além de tudo, é mais um atrativo, espaço de diversão e descontração. É mais uma opção de lazer para as pessoas que tem algum tipo de limitação. Estou muito satisfeito e feliz com isso. Essa parte do litoral precisava de investimentos e, graças a Deus, o governo vai trazer mais clientes para cá e mais pessoas para desfrutar desse paraíso”, destacou Byron. 
Rafael Santos Dantas tem paralisia cerebral e, todos os sábados, desloca-se com sua mãe Jandira Dantas até à praia para participar do projeto. Para ele, saber que haverá uma nova orla e que ela facilitará seu acesso ao mar é motivo de alegria. “Gostei de saber, estou contente e vou espalhar a notícia para todos. A intervenção vai facilitar nossa vida. Gosto de vir à praia e do projeto Estrelas do Mar, pois pratico esportes e bodyboarding, algo que nunca fiz”. Jandira conta que seu filho inicialmente deslocava-se por meio de cadeira de rodas, mas que, mesmo usando o andador atualmente, tem dificuldade para andar, de modo que a promoção de acessibilidade na nova orla é de grande importância. “A intervenção aqui é uma ideia válida e muito gratificante. A Orla vai ficar bonita e será um novo cartão postal”.
O desenvolvimento do turismo em Sergipe, segundo o assessor econômico do governo, professor Ricardo Lacerda, é uma das vantagens da construção da nova orla do litoral sul. “O acesso às praias é uma das principais entradas da cidade para quem vem de Salvador e daquela região de carro, ou seja, o espaço moderno vai apresentar muito bem a cidade. Aracaju é vista com bons olhos por turistas brasileiros e estrangeiros, e um investimento dessa magnitude, de colocar, pelo menos, mais de 16km de orla, com equipamentos à disposição do turismo, certamente vai ter um impacto muito grande no setor”, pontuou. 
A geração de empregos será incrementada com a nova orla. Essa é a avaliação de Ricardo, que comenta que o investimento em infraestrutura turística traz resultados muito positivos no tocante não só à criação de postos de trabalho, como de renda para a população. A comerciante Edilma Carvalho tem um bar numa das praias e têm interesse em ampliar seu negócio com a implantação do novo espaço de lazer. 


“Teremos mais segurança, iluminação, presença de mais turistas, maior renda e, com esse espaço, poderei abrir o bar também de noite. Estou satisfeita. É uma boa iniciativa do Governo do Estado”, afirmou Edilma, defendendo a beleza das praias de Aracaju e acrescentando que acompanha a evolução da área. “Estou trabalhando na região há tantos anos, que vi o crescimento daqui e, inclusive, tenho registros fotográficos antigos. Agora vou presenciar a construção da nova orla”. 


O secretário de Estado do Turismo e do Esporte, Saulo Eloy, frisa que a orla que vai até o Mosqueiro receberá a atenção necessária. “Dará uma feição diferenciada a essa região de beleza ímpar que ficava sujeita ao turismo sem cuidados, que, ao longo do tempo, traria sérios problemas, pois o ecossistema local seria exterminado. Agora a situação será outra, pois haverá total proteção ambiental e garantia de sustentabilidade turística, além de inclusão social e geração de emprego e renda”.


Incremento do setor turístico


O professor Ricardo Lacerda ressalta a abrangência da cadeia produtiva do turismo, que envolve os serviços de alimentação, hospedagens, entretenimento e lazer, transporte, empresas de receptivo e turismo. Ele reitera que, nesse aspecto, Aracaju é uma cidade completa. “Sergipe tem fluxo de turistas durante todo ano, pois já é uma atividade firmada no estado e que tem muito a crescer e gerar emprego e renda para as pessoas”. 


De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), no grupo denominado ‘alojamento e alimentação fora de casa’, em Sergipe, no ano de 2015 foram 32.000 pessoas dedicadas a isso em Sergipe. Em 2005, eram 18.000. Ou seja, praticamente dobrou. “Foram gerados, a mais, 14.000 empregos em uma década nessas atividades que estão muito ligadas a cadeia de turismo. Esse dado é muito bom. É muita gente que se dedica e tira seu sustento a partir dessa atividade”, complementou o assessor.  


Além da geração de emprego, outra vantagem da nova orla é a valorização da região. Para Lacerda, a chamada área de expansão, em Aracaju, terá crescimento grande com a realização da obra, com aumento do valor dos terrenos e criação de movimento de construção de residências e empreendimentos na região.


Prodetur


O Programa de Desenvolvimento do Turismo é uma linha de crédito entre o Governo do Estado e o BID no valor de U$ 100 milhões (mais de R$ 300 milhões) para o desenvolvimento do turismo em Sergipe, no âmbito do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur Nacional). Caberá ao Banco Interamericano de Desenvolvimento o financiamento de U$ 60 milhões, U$ 40 milhões serão de contrapartida estadual.


O Prodetur tem como objetivo contribuir para o fortalecimento da política nacional de turismo e consolidar a gestão turística cooperativa e descentralizada, oportunizando um modelo de desenvolvimento turístico a partir do qual os investimentos dos governos estaduais e municipais respondam tanto às especificidades locais quanto a uma visão integral do turismo no Brasil. 


Serão contemplados investimentos na construção e recuperação de orlas e equipamentos turísticos, patrimônio histórico, qualificação da mão-de-obra, infraestrutura de apoio e fortalecimento institucional do turismo. Além da nova Orla de Aracaju, estão previstos implantação de esgotamento e da orla do povoado Crasto, em Santa Luzia do Intanhy, dois atracadouros no povoado Caibros, em Itaporanga; construção da orlinha do povoado Curralinho, em Poço Redondo; as reformas da Orla Por do Sol e do Centro de Turismo em Aracaju entre outros investimentos que irão transformar significativamente o setor econômico do turismo em Sergipe.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Fale Conosco