Aracaju (SE), 27 de novembro de 2020
POR: Alanna Molina
Fonte: Assessoria
Em: 21/10/2020 às 11h09
Pub.: 21 de outubro de 2020

Luno lança "Troféu Nada Sou" com crítica ao consumismo e apologia ao amor


Single traz atmosfera de Psicodelia e Jazz e revela parte do conceito do disco “Homo Pacificus”.


Luno: "O Troféu Nada Sou é o prêmio mais cobiçado da sociedade" (Foto: Alanna Molina)

Luno: "O Troféu Nada Sou é o prêmio mais cobiçado da sociedade" (Foto: Alanna Molina)


O baixista, cantor e compositor LUNO acaba de lançar seu terceiro single “Troféu Nada Sou”, disponível em todas as plataformas digitais. A música faz uma crítica sarcástica à cultura da imagem, consumismo e ambições sociais, e clama pela ‘liberdade’ e pelo ‘amor’. Com influências de Jazz, Boogie Woogie, Rock, Blues e Psicodelia, a faixa comporá o primeiro álbum solo de Luno, “Homo Pacificus”, previsto para o início de 2021.


“O ‘Troféu Nada Sou’ é o prêmio mais cobiçado da sociedade. A música veio do questionamento sobre nossos desejos sociais. É um convite para refletir sobre as consequências de uma construção social defeituosa, que incentiva a competição selvagem e lança a humanidade numa ambiciosa jornada rumo ao topo inalcançável de uma pirâmide de gozos e privilégios. Ilusões de uma sociedade de méritos desproporcionais”, explica Luno.


Formando um Power Trio, Luno vem acompanhado pelos consagrados músicos sergipanos Gabriel Perninha na bateria e Leo Airplane nos teclados e sintetizadores. “Troféu Nada Sou” já inicia com uma “pianada fantástica” [como diz Luno], anunciando o frenético boogie woogie. A partir daí, a banda vai dinamizando os arranjos para modificar o clima a cada ciclo, trazendo a forte influência da psicodelia com passagens jazzísticas.


“Homo Pacificus”
Depois de “Troféu Nada Sou”, o próximo lançamento será o álbum completo, como conta Luno. “A música revela muito sobre o conceito do disco, trazendo um dos textos mais emblemáticos para entender o universo do ‘Homo Pacificus’”. Vale relembrar os primeiros singles lançados - “Valerie” e “Lá se Vai Mais Uma Vida” – também disponíveis nas plataformas digitais e que dão pistas da espécie hominídea que conceitua o primeiro álbum solo de Luno.


Com mais de 20 anos na música independente local e nacional, Luno Torres traz na bagagem um longo trajeto do rock psicodélico brasileiro como co-fundador da banda Plástico Lunar e, atualmente, integra A Banda dos Corações Partidos e Madame Javali.


Para mais informações sobre os projetos do artista, siga @lunotorres nas redes sociais e acesse LUNO nas plataformas de streaming.


LUNO - TROFÉU NADA SOU


CAPA - Troféu Nada Sou (Concepção Gráfica: Gabriel Barretto)

CAPA - Troféu Nada Sou (Concepção Gráfica: Gabriel Barretto)


Ficha Técnica do single
Letra e música: Luno Torres
Arranjos: Luno Torres, Leo Airplane, Gabriel Perninha
Mixagem e masterização: Leo Airplane
Concepção visual: Gabriel Barretto
Gravação: Iniciado antes da pandemia no estúdio Ori e finalizado em casa durante a quarentena.
Banda:
Luno Torres – baixo, voz e backing vocals
Leo Airplane – piano, sintetizador e efeitos
Gabriel Perninha – bateria

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação