Aracaju (SE), 27 de novembro de 2020
POR: Sheyla Morales
Fonte: SM Consultoria
Em: 09/10/2020 às 13h17
Pub.: 09 de outubro de 2020

Quarteto de Flautas da Bahia, em parceria com UFS e UFBA, promove concerto virtual inédito em homenagem aos 200 anos de Sergipe


Quarteto de Flautas da Bahia, em parceria com UFS e UFBA, promove concerto virtual inédito em homenagem aos 200 anos de Sergipe (Imagem: Divulgação)

Quarteto de Flautas da Bahia, em parceria com UFS e UFBA, promove concerto virtual inédito em homenagem aos 200 anos de Sergipe (Imagem: Divulgação)


Diante de um novo contexto social que o mundo passa pelo surgimento da Covid-19, inúmeras universidades e instituições culturais estão se dedicando à produção e veiculação de vídeos na área musical, como forma de apaziguar os efeitos do distanciamento social e dar continuidade aos trabalhos  artísticos e culturais. Por isso, no dia 13 de outubro, às 19h, o Quarteto de Flautas da Bahia realizará  um concerto virtual de flauta transversal no seu canal do YouTube.


O repertório é rico e será apresentado por flautistas de renome como Lucas Robatto,  João Liberato, Leandro Oliveira e Rafael Dias, que fazem parte do quarteto. O repertório será  constituído por peças inéditas que homenageiam o bicentenário de Sergipe e  celebram semelhanças e relações culturais com a Bahia, Estado irmanado pela história  antiga e origem territorial em comum.


“Teremos em primeiro lugar a peça Três  Emoções, do compositor Rafael Dias. Cada um dos três movimentos da peça evoca um  aspecto músico-cultural de Sergipe. No primeiro movimento um xaxado – gênero  musical típico do Nordeste – evoca momentos vividos pelo pai do compositor durante  a infância na feira popular da cidade sergipana de Carira. O segundo movimento evoca  o toque de Angola, em alusão à cultura negra presente na comunidade quilombola da  Mussuca. O terceiro movimento é um frevo que faz homenagem ao bloco de carnaval  Zé Pereira, de Neópolis”, explicou o flautista que faz parte do concerto, e é professor do Departamento de Música da Universidade Federal de Sergipe, João Liberato.


Ainda de acordo com a organização do evento haverá a peça Similitudes, do premiado compositor  Fernando Cerqueira. Essa peça evoca as semelhanças de forma mais simbólica,  abstrata, com base serial-dodecafônica, fugindo do tonalismo das escalas, com cores  e timbres que resultam da densidade do contraponto-harmonia e das implicações  sonoras características do quarteto de flautas transversais.


Sobre como ocorrerá o concerto, o flautista e um dos organizadores, João Liberato, explica. “Todo o processo de gravação e ensaios foi feito com a utilização de  protocolos de segurança contra Covid-19. É importante salientar que além do concerto, o Quarteto realizará um  debate virtual muito importante no mesmo dia 13 de outubro, só que às 20h. No debate trataremos sobre protocolos de segurança  testados e desenvolvidos durante as gravações e ensaios”, destaca.


Para quem participar do debate terá a oportunidade de interagir com os músicos do Quarteto; com o compositor Fernando Cerqueira; com o  flautista sueco Anders Ljungar-Chapelon (professor da Lund University) e com os  técnicos de gravação Beto Santana e Vavá Furquim.


A programação está recheada de profissionais de destaque no cenário da música instrumental que se juntaram para levar, em meio a tantas mortes com a pandemia do novo Coronavírus, momentos de relaxamento e fortalecimento da cultura da flauta transversal, além de estreitar os laços acadêmicos e artísticos entre a Bahia  e Sergipe.


Para quem ainda não conhece o Quarteto de Flautas da Bahia,  este é um conjunto que compõe um projeto desenvolvido através de parceria entre a  Universidade Federal da Bahia e a Universidade Federal de Sergipe, contando com  docentes e discentes das duas instituições. É formado pelos flautistas Lucas Robatto,  João Liberato, Leandro Oliveira e Rafael Dias.  


SAIBA MAIS SOBRE OS CONCERTISTAS
Lucas Robatto

É Professor da Universidade Federal da Bahia e flautista principal da Orquestra Sinfônica da  Bahia (OSBA). Ocupa atualmente o cargo de Coordenador dos Programas Profissionais da Área  de Artes da CAPES. Realizou graduação e mestrado na Escola Superior de Música de Karlsruhe  (Alemanha), e Doutorado na Universidade de Washington, Seattle (Estados Unidos). Tem feito  apresentações no Brasil, Itália, Alemanha, Suíça, Argentina, Estados Unidos e Canadá. Foi  premiado nos seguintes concursos: Concurso Eldorado (1995), Concurso de Música de Câmara  Santa Marcelina – SP (1995), Concurso Jovens Cameristas – Paraíba (1996), Concurso  Internacional de Música de Câmara de Buenos Aires (1996), Concerto Competition da  Universidade de Washington (1998) ), e Prêmio BRASKEM Arte e Cultura - Bahia (2002).


João Liberato
É Professor do Departamento de Graduação em Música da Universidade Federal de Sergipe.  É doutor em música pela UFBA e pela Lund University/Malmö Academy of Music (Suécia). É  também Mestre em Música pela UFBA e Bacharel em Flauta Transversal pela UFBA. Premiado  no I Concurso Norte/Nordeste de Música de Câmara com o Prêmio Melhor Intérprete de  Música Brasileira; ganhador do Primeiro Prêmio no Concurso Estadual Flauta no Barroco,  promovido pela Associação Musical Barroco na Bahia. Tem feito apresentações no Brasil,  Suécia e Áustria. Atuou também como Professor do Conservatório de Música do Estado de  Sergipe e ocupou o cargo de Primeiro Flautista da Orquestra Sinfônica do Estado de Sergipe.


Leandro Oliveira
É formado pelo Conservatório Dramático e Musical de Tatuí, e Bacharel pela Universidade  Estadual Paulista - UNESP. Aprovado, recentemente, no mestrado do PPGPROM-UFBA. Foi flautista principal da Sinfônica Heliópolis (Orquestra principal  do Instituto Baccarelli) entre 2008 a 2016. Foi vencedor do concurso de Interpretação de  Música Brasileira (Centro de Música Brasileira) 2009, do Concurso Nacional de Jovens  Flautistas (ABRAF) 2010, e do Prêmio Nabor Pires Camargo (Choro) 2013 e 2017. Já se  apresentou com importantes orquestras brasileiras, dentre elas: Filarmônica de Goiás,  Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, Jazz Sinfônica de São Paulo, Orquestra acadêmica  Mozarteum.


Rafael Dias
Realizou graduação e mestrado em Flauta Transversal na UFBA. Atualmente é doutorando em  Performance Musical nessa mesma instituição. Atuou como flautista e professor do NEOJIBA  entre 2012 e 2016. É também membro fundador do grupo Troca Interativa, onde atua como  performer e compositor.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação