Aracaju (SE), 11 de julho de 2020
POR: Aldaci de Souza
Fonte: Rede Alese
Em: 27/05/2020 às 00h00
Pub.: 27 de maio de 2020

Diretor da Deso elenca obras e descarta irregularidades


O diretor-presidente da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), Carlos Fernandes de Melo Neto, participou nesta quarta-feira, 27, da sessão remota na Assembleia Legislativa de Sergipe. Ele atendeu a uma indicação do deputado Georgeo Passos (CIDADANIA), para que esclareça os questionamentos dos parlamentares através de videoconferência.


Diretor da Deso elenca obras e descarta irregularidades (Foto: Júnior Ventura/ Rede Alese)

Diretor da Deso elenca obras e descarta irregularidades (Foto: Júnior Ventura/ Rede Alese)


Na oportunidade, Carlos Melo garantiu que os problemas de desabastecimento de água no estado, são divididos entre pontuais e históricos, além de anunciar investimentos da ordem de quase 1 bilhão de reais. “Todo o estado de Sergipe está sendo contemplado com obras da Deso; estamos com o compromisso de resolver com a orientação do governador Belivaldo Chagas, gargalos que ainda causam o desabastecimento na região do sertão. São 924 milhões de investimentos de obras em Sergipe”, ressalta.


Entre as obras citadas pelo presidente da Deso, estão a duplicação do sistema que abastece o município de Itabaiana e a drenagem da cidade, o que segundo Melo, irá resolver problemas de abastecimento e esgotamento sanitário.


“Paralelo, estão sendo executadas obras no município de Areia Branca; temos obras em Simão Dias, Lagarto, Salgado, Itabaianinha, Umbaúba, Tomar do Geru, que serão concluídas nos próximos 90 dias”, explica acrescentando que terminada a adutora do Poxim, não haverá mais abastecimento em Aracaju.


Coloração da água
Sobre a coloração da água, o gestor informou que as enxurradas são as maiores causadoras da mudança na cor do produto que chega às residências dos sergipanos.


“Tivemos enxurradas acima da normalidade, que levaram até mesmo bombas e no começo da pandemia tivemos um problema sério no rio São Francisco, que atingiu a coloração da água. Tivemos que remanejar técnicos para contornar a situação, mas é preciso aguardar um tempo para que volte ao normal”, ressalta.


Tarifas
Quanto às reclamações de usuários sobre aumento nas tarifas em abril, Carlos Melo esclareceu que no final de março, com o decreto do governador determinando que as pessoas fiquem em casa por causa da pandemia do novo coronavírus, os funcionários que fazem as leituras não visitaram as residências.


“Em algumas localidades a leitura foi feita pela média. Se a média é de 20 metros cúbicos por mês, tem mês que o usuário consome 18, 19 e até 21 metros cúbicos de água. Em março a leitura foi feita pelo menor índice e em abril deu uma diferença, sem contar que a gente verificou o aumento do consumo nessa pandemia, pois as pessoas estão mais em casa; já nos hotéis (que estão fechados), as contas reduziram. Não houve nenhum erro exorbitado nas 650 mil ligações, nenhuma falha da Deso”, diz destacando que o assunto foi levado ao Ministério Público Estadual (MPE/SE) e esclarecido.


Canais de atendimento
Melo lembrou que apesar de o atendimento presencial estar suspenso por causa da pandemia, os usuários podem utilizar os canais de atendimento on-line. “Está havendo uma sobrecarga nos atendimentos da nossa agência virtual, mas estamos lançando nos próximos dias, o atendimento via WatsApp, com uma pessoa tirando dúvidas e em que os usuários podem também solicitar a segunda via da conta”, afirma.


Investimentos
Quanto ao investimento de quase R$ 1 bilhão em obras de água e esgoto em Sergipe, o presidente da Deso informou que serão beneficiados com as obras concluídas e em andamento, moradores dos municípios de Aracaju, Simão Dias, Lagarto, Itabaiana, Areia Branca, Campo do Brito, Macambira, São Domingos, Frei Paulo, Nossa Senhora da Glória, Moita Bonita, Nossa Senhora das Dores, Tomar do Geru, Itabaianinha, Nossa Senhora Aparecida, Umbaúba, Pedra Mole, Ribeirópolis, São Miguel do Aleixo e Pinhão.


“São obras que estão trazendo mais segurança hídrica para moradores de regiões impactadas”, complementa.


Atualmente são quase R$ 525 milhões empregados na área. Já em investimentos somente em segurança hídrica, são mais de R$ 381 milhões. As obras que vão da Zona Norte a Zona de Expansão de Aracaju, passando pelo interior do Estado, beneficiam localidades como a Jabotiana (Sol Nascente e Santa Lúcia), São Carlos, Bugio, Olaria, Jardim Centenário, Lamarão e Aruana.


“Na capital, já contamos 100% de cobertura no abastecimento de água, toda população de Aracaju tem sua água potável e encanada. Já contamos com mais de 60% em coleta e tratamento de esgotamento sanitário, ou seja, nos últimos anos tivemos mais de R$ 650 milhões investidos em abastecimento de água e esgotamento sanitário em Sergipe. Nos últimos anos foram mais de R$ 220 milhões investidos na capital e estamos investindo mais R$ 200 milhões na Zona Norte” informa.


Agreste
A obra que está em andamento, consiste na construção de adutora que aumentará a oferta de água nas cidades de Areia Branca, Itabaiana, Campo do Brito, Macambira e São Domingos, além de construção de reservatórios e reforma da estação de tratamento de água. A previsão é que 229 mil pessoas sejam beneficiadas até 2035. A obra teve início em 2019 e a previsão de término é em 2020, com um investimento total de mais de R$40 milhões.


Dores
O diretor da Deso disse ainda que o Sistema de Esgotamento Sanitário implantado em Nossa Senhora das Dores atende integralmente à população, beneficiando aproximadamente 21.290 habitantes, em cerca de 4.300 imóveis no município.


“O investimento foi de R$ 32.156.552,22 provenientes do Programa Águas de Sergipe, a obra é composta por uma rede coletora de 50.483 metros de extensão, 2.078 metros de emissários, uma estação elevatória de esgotos e uma estação de tratamento, cuja função é receber os dejetos sanitários”, explica.


Piautinga
Carlos Melo disse que já foi autorizado o início das obras de ampliação do Sistema Integrado do Piauitinga, adutora que abastece os municípios de Salgado, Lagarto, Simão Dias e Riachão do Dantas, em um total de R$ 83 milhões que serão destinados para a execução da obra. De acordo com o diretor de Meio Ambiente e Expansão da Deso, José Gabriel Almeida de Campos a adutora terá uma ampliação de 49 quilômetros, para abastecimento de 170 mil habitantes, quando na conclusão do projeto.


Meio Ambiente
A Deso também ampliou as ações na área de meio ambiente, plantando 50 mil mudas em todo o Estado e começou a atuar com o Saneamento Expresso, uma unidade móvel para apresentar o passo a passo do saneamento a população, sendo a primeira empresa do Norte e Nordeste a ter um projeto tão inovador. A unidade móvel já levou conhecimento a alunos de escolas da capital e interior.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação