Aracaju (SE), 08 de julho de 2020
POR: Prefeitura de Aracaju
Fonte: Prefeitura de Aracaju
Em: 25/05/2020 às 18h34
Pub.: 26 de maio de 2020

Prefeitura otimiza atendimentos dos leitos de baixa complexidade em Aracaju


Com o intuito de centralizar e otimizar o recebimento e o tratamento dos pacientes que necessitam de leitos, e considerando que em Aracaju há quantidade suficiente de leitos de enfermaria, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) decidiu desativar temporariamente os atendimentos aos pacientes infectados com a covid-19 no CAPS Jael, remanejando todos os profissionais e internados para o Hospital de Campanha Cleovansóstenes Pereira Aguiar.


O encaminhamento dos pacientes será centralizado no HCamp a fim de otimizar os atendimentos na capital (Foto: Prefeitura de Aracaju)

O encaminhamento dos pacientes será centralizado no HCamp a fim de otimizar os atendimentos na capital (Foto: Prefeitura de Aracaju)


Caso haja necessidade, a o Caps Jael será reativado, porém, de acordo com a secretária Waneska Barboza, o que se observa na evolução da doença em Aracaju é que a maioria dos usuários que estão precisando de internamento neste momento são pacientes de maior complexidade.


“Havendo necessidade de abertura de mais leitos de enfermaria, reativaremos o Caps Jael, mas, atualmente, o que temos observado é uma demanda muito grande de pacientes por unidades de tratamento intensivo [UTIs]. Em virtude disso, os leitos de estabilização das duas portas de urgência da Capital [Fernando Franco e Nestor Piva] estão 100% ocupadas com pacientes graves, aguardando transferências para leitos de UTI”, informou a secretária.


Baixa complexidade
A secretária reforça ainda que a responsabilidade dos municípios sergipanos é a de promover atendimentos de baixa e média complexidade (leitos de enfermaria), e que isso está sendo realizado.


“A prova de que estamos cumprindo o papel que nos cabe no enfrentamento desta pandemia é que nossa capacidade para receber pacientes de baixa e média complexidade tem se mostrado suficiente até o momento. Mas é sempre importante reforçar que aos municípios cabe a baixa complexidade e que, portanto, pacientes que dão entrada na rede pública de urgência e emergência já necessitando de intubação, não devem se encaminhados para o HCamp, mas sim para uma hospitais com estruturas apropriadas para isso. Aracaju possui respiradores, porém esses aparelhos devem ser utilizados para a estabilização dos pacientes que apresentarem piora, até que seja disponibilizada uma vaga de UTI em algum Hospital de maior complexidade do Estado”, explicou Waneska.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação