20 de janeiro de 2020
POR: SES/SE
Fonte: SES/SE
Em: 23/01/2020 às 14h23

SES dá dicas de cuidados para quem costuma se alimentar na rua


Fim de semana chegando e comer fora acaba sendo uma boa pedida, mas para quem tem o hábito de comer em barraquinhas de ambulantes, consumir alimentos vendidos nas areias da praia e até mesmo comer em restaurantes, deve ter atenção redobrada neste período de altas temperaturas. O alerta é do gerente de Alimentos da Vigilância Sanitária da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Diego Rossini de Albuquerque, para quem é importante que o consumidor deve ficar atento principalmente ao acondicionamento dos alimentos.


[[JPEG-57146-66261-T]] 


A medida mais eficaz contra a oxidação dos alimentos, sobretudo neste período, é a refrigeração, segundo Albuquerque. “O produto exposto em bancadas por muitas horas, tomando sol, deve ser evitado. O acondicionamento adequado é primordial para que o alimento continue com todas as suas características”, assinalou.


Ele entende que em um restaurante é difícil para o consumidor ver como os produtos estão acondicionados, já que estão fora do seu campo visual, mas isso não se aplica às barracas, por exemplo, onde tudo está ao alcance da vista do cliente.


Outra dica, segundo o gerente, é observar a localização da barraca, se ela está colocada em um lugar limpo ou sujo, próximo a fossas ou esgotos, já que isso interfere na condição final do alimento.  Da mesma forma, prestar atenção ao manipulador. “Ele está com as mãos (incluindo unhas) limpas? Está usando luvas e toucas? O uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) é necessário para se ter uma boa higienização, faz parte das boas práticas para comercialização de alimentos”, informou.


Observar, na hora de comer, se cheiro e paladar estão bons. Se houver qualquer alteração, o alimento deve ser rejeitado. Verificar a temperatura de molhos como maionese e ketchup também pode evitar problemas de saúde. Se estiverem quentes (por exposição ao calor) não devem ser utilizados. Salienta Albuquerque que é importante prestar atenção a esses detalhes para prevenir mal estar ou algo mais grave.


O consumo de alimentos estragados pode causar uma simples cólica ou um surto alimentar.  “Dependendo do grau de contaminação do produto pode-se levar ate à morte. Então é bom a gente prestar atenção onde estamos comendo e o que estamos comendo”, finalizou, enfatizando que nas altas temperaturas os alimentos crus merecem um cuidado maior por parte do consumidor.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação