Aracaju (SE), 09 de agosto de 2020
POR: Prefeitura de Aracaju
Fonte: Prefeitura de Aracaju
Em: 04/12/2019 às 12h29
Pub.: 05 de dezembro de 2019

Prefeito Edvaldo autoriza recuperação do corredor Hermes Fontes


O prefeito Edvaldo Nogueira autorizou, na manhã desta quarta-feira, 4, o início da recuperação completa do corredor Hermes Fontes. Este é último eixo do Projeto de Mobilidade Urbana a passar por intervenções para modernização do sistema de transporte coletivo urbano. Fruto de um convênio com o Governo Federal, a obra conta com investimento de R$ 20.598.535,03. Entre as novidades estão a inclusão de uma faixa exclusiva para ônibus, ao lado esquerdo do canteiro central, e a construção de uma nova ciclovia na avenida José Carlos Silva.


Prefeito Edvaldo autoriza recuperação do corredor Hermes Fontes (Foto: Ana Lícia Menezes/ PMA)

Prefeito Edvaldo autoriza recuperação do corredor Hermes Fontes (Foto: Ana Lícia Menezes/ PMA)


“Estou muito feliz porque os resultados dos investimentos na mobilidade urbana já são visíveis. Quem passa pelos corredores Beira Mar, Augusto Franco e Centro/Jardins começa a sentir a diferença e com o da Hermes Fontes nós completamos uma etapa importante do Projeto de Mobilidade Urbana. É uma obra inovadora, com características diferentes e que transformará, especialmente, a avenida Hermes Fontes, que terá a retirada do canteiro central para o alargamento da via e a possibilidade de uma faixa exclusiva para o transporte coletivo, o que vai facilitar de maneira efetiva, acabando com os engarrafamentos em diversos horários. É uma grandiosa obra e que tenho muita satisfação de dar o passo inicial para vê-la acontecer”, destacou Edvaldo.


O prefeito também explicou  todo o planejamento da gestão municipal para início desta obra, dada a complexidade do projeto. “Deixamos essa ordem de serviço por último, justamente por este motivo. É uma obra orçada em R$ 20 milhões, que será realizada por etapas e envolverá todo um planejamento. As tubulações de água que passam por esta avenida, ainda da década de 50, serão substituídas, terá a execução da rede de drenagem, a retirada de uma parte do canteiro central, a inclusão do corredor de ônibus pelo lado esquerdo, então serão muitas mudanças. Será uma obra mais trabalhosa, que exigiu de nós um planejamento maior, mas que terá todo o acompanhamento necessário e a integração de diversos órgãos da administração para que a sociedade sinta o menos possível os efeitos que ela causará”, ratificou.


Edvaldo enfatizou, ainda, que, com a recuperação do corredor Hermes Fontes, a gestão municipal finaliza a primeira etapa do Projeto de Mobilidade. “Fechamos um ciclo neste projeto de mobilidade grandioso, de R$ 120 milhões, com a recuperação dos quatros corredores de transporte, ligando Norte a Sul da cidade. Os semáforos inteligentes já estão em fase de testes e já no começo do próximo ano vamos iniciar a recuperação dos dois terminais, somada a construção do novo terminal do Mercado. Além disso, vamos substituir 150 abrigos de ônibus. Ou seja, vamos transformar, de maneira significativa, a nossa mobilidade, dando um ganho gigantesco”, reforçou.


Projeto grandioso
Diferente dos outros corredores de transporte, o da Hermes Fontes terá uma sistemática de trabalho distinta. As avenidas Hermes Fontes, Adélia Franco e José Carlos Silva, até o bairro São Conrado,  não passarão pela fresagem do pavimento para aplicação da nova camada. O projeto será executado por etapas e se inicia pela parte estrutural, segundo detalhou o presidente da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), Sérgio Ferrari.


“Essa é uma obra muito mais civil do que de recapeamento. Começamos com as intervenções da Deso, para substituição da tubulação de água, da Energisa, de empresas de telecomunicações e também da Sergás. Com isso, não será possível trabalhar com meia-pista, como fizemos em trechos do corredor Beira Mar, por exemplo. Teremos que fechar uma via inteira. Além disso, no caso da avenida Hermes Fontes, que é muito estreita, vamos entrar no canteiro central para alargar a via e permitir a inclusão da faixa exclusiva. Depois de todas essas etapas é que entraremos com a recomposição do pavimento. Demoramos a começar justamente para montar uma logística com a SMTT, Sema e Secom, para que seja um trabalho bem feito, planejado”, explanou.


Também haverá a retirada e o plantio de novas árvores. “Algumas árvores não são adequadas para as avenidas. A Sema tem um inventário das árvores de Aracaju e nele detectamos a necessidade de substituição de algumas delas, mesmo que não houvesse essa intervenção na avenida Hermes Fontes. Então vamos fazer a retirada de algumas árvores, com uma compensação, já que plantaremos outras. É importante salientar que o saldo final será positivo, não apenas pelo impacto da obra, de melhorar a mobilidade da população, mas também porque a quantidade de árvores que será plantada será maior do que a que será suprimida”, explicou o secretário do Meio Ambiente, Alan Lemos.


Com 6,8 km de extensão, o corredor corta os bairros São José, Salgado Filho, Suíssa, Luzia, Grageru, Inácio Barbosa e São Conrado.  As três avenidas do eixo serão recapeadas e terão a implantação de faixas exclusivas para o transporte coletivo. Também serão construídas calçadas com rampas de acesso para pessoas com deficiência e serão implantadas sinalização vertical e horizontal. Outro destaque da obra é a construção uma nova ciclovia na avenida Empresário José Carlos Silva. O prazo para execução é de seis meses.


Trabalho educativo
Para que a obra fosse iniciada, a Prefeitura, por meio da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), elaborou um esquema para que a população fique bem orientada sobre o trânsito da região onde as intervenções acontecem. “Uma obra de grande impacto, que se inicia com o trabalho social, de distribuição de informativos e de orientação, tantos dos comerciantes como dos moradores e motoristas. De acordo com seus avanços, cada trecho terá um desvio diferente. Com isso, também emitiremos comunicados diferentes, a exemplo do que vem acontecendo com os outros corredores. Pedimos que a população acompanhe os canais de comunicação da Prefeitura para receber as nossas orientações”, ressaltou o superintendente da SMTT, Renato Telles.


Com relação à melhora na fluidez do trânsito, o superintendente afirmou que a inclusão da faixa exclusiva para o transporte coletivo trará um ganho substancial à população. “Aqui passa uma das linhas mais pesadas do sistema, que é a Augusto Franco/Bugio, com mais de 30 ônibus. Além disso, o fluxo de veículos particulares é bem alto. Então, quando você inclui uma faixa exclusiva, você dá velocidade ao transporte, reduzindo o tempo de deslocamento dos veículos de passageiros. Ganha quem utiliza o sistema e ganha quem usa carros particulares. Essa terceira faixa será segmentada. Diferente da avenida Augusto Franco, ela funcionará no canteiro central, à esquerda da via, mas será completamente segura. Tudo foi bem arquitetado”, frisou.


Acompanharam a solenidade o ex-conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Reinaldo Moura, o deputado estadual Capitão Samuel, os vereadores Camilo Lula, Gonzaga, Antônio Bittencourt e Vinícius Porto, além dos secretários municipais.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação