17 de outubro de 2019
POR: Marcio Rocha
Fonte: Fecomércio/SE
Em: 17/10/2019 às 00h00

Sergipe cria 3.477 novos empregos em setembro


A evolução do emprego no estado, medida pelo Ministério do Trabalho, através do Caged, apontou números alvissareiros para a economia sergipana no aspecto geração de emprego no mês de setembro, de acordo com análise do departamento de economia do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac de Sergipe. No nono mês do ano, foram gerados 3.477 novos postos de trabalho no estado.


Presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac, Laércio Oliveira (Foto: Fecomércio/SE)

Presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac, Laércio Oliveira (Foto: Fecomércio/SE)


Todos os setores de atividades econômicas foram impulsionados com novos empregos criados. O mercado agropecuário foi o setor que mais criou postos de trabalho, aumentando em 1.535 trabalhadores o seu contingente. A indústria também seguiu o crescimento alto, com a geração de 1.198 novos empregos. O setor de serviços teve aumento de 363 postos de trabalho e o comércio empregou 286 novos trabalhadores. Os setores de indústria extrativa mineral, construção civil, serviços de utilidade pública, e administração pública também apresentaram crescimento, com 37, 34, 17 e 7 novos postos de trabalho em cada, respectivamente.


O presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac, Laércio Oliveira, comentou a elevação no contingente de pessoas empregadas, destacando que os sinais de recuperação da economia estão mais claros, mesmo que ainda sendo relativamente tímidos. Laércio destacou que o setor de serviços segue na frente como o que mais gera empregos no estado, com 2.074 novos trabalhadores com carteira assinada.


“Os sinais de recuperação da economia ainda são tímidos, mas estão ganhando robustez. Setembro foi o primeiro mês nesse ano em que todos os setores apresentaram elevação no número de empregos com carteira assinada. Isso é o reflexo de que as medidas tomadas para melhorar as relações de trabalho, bem como a lei da Liberdade Econômica, que facilita a abertura de novos negócios. Fatores como esse são determinantes para que nossa economia possa se recuperar. Fico muito feliz em ver a recuperação da indústria, pois com a elevação dos empregos na produção de bens, o reflexo será sentido ainda mais nos próximos meses no comércio e nos serviços. Vale ressaltar que o setor de serviços é o que segue na contramão da crise e já criou mais de dois mil novos postos de trabalho. A recuperação de nossa economia depende da recuperação das empresas e do emprego, pois quando as empresas contratam, colocam novos consumidores no mercado e isso promove a aceleração do ciclo produtivo. As notícias de geração de emprego são muito animadoras”, disse Laércio Oliveira.


Com o surgimento dos novos 3.477 empregos no estado. Sergipe apresentou uma variação positiva de +1,24% no número de empregos. Em setembro foram registradas 9.425 contratações, diante de 5.948 demissões, o que promoveu o crescimento ordinário do estoque de empregos no estado.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação