04 de setembro de 2019
POR: Débora Matos
Fonte: Assessoria DPE/SE
Em: 04/09/2019 às 14h21

Defensor Público e demais membros do Comitê de Saúde visitam as clínicas psiquiátricas


Fluxograma de atendimento e estrutura  foram avaliadas pelos representantes da Defensoria Pública, Tribunal de Justiça e OAB/SE.


Defensor Público e demais membros do Comitê de Saúde visitam as clínicas psiquiátricas (Foto: Assessoria DPE/SE)

Defensor Público e demais membros do Comitê de Saúde visitam as clínicas psiquiátricas (Foto: Assessoria DPE/SE)


O defensor público e diretor da Câmara de Resolução de Litígios de Saúde da Defensoria Pública do Estado, Saulo Lamartine; o juiz Fernando Dantas e a presidente da Comissão de Saúde da OAB/SE, Clarissa Marques França, todos integrantes do Comitê de Saúde do Tribunal de Justiça do Estado, visitaram as Clínicas São José e São Marcelo para conhecerem a estrutura e fluxograma de atendimento às pessoas com transtornos mensais e usuárias de álcool e drogas. 


“Nosso objetivo principal é estreitar um diálogo interinstitucional para propiciar aos assistidos uma célere e ágil resolução administrativa das questões que envolvem a saúde mental. A visita às unidades de saúde mental também teve grande importância para alinhar questões extraprocessuais e imprescindíveis a uma melhor operacionalização das internações involuntárias por meio do fluxograma administrativo, ganhando destaque o papel interlocutor da CRLS”, disse Saulo Lamartine.


Segundo o juiz Fernando Dantas, a Comissão busca conhecer na prática a realidade e questões operacionais, que muitas vezes não são diagnosticadas nos processos. “Visitamos essas instituições para ter subsídios. O próximo passo é discutir, trabalhar os roteiros, procedimentos, e, no momento seguinte, tentar reproduzir aquilo que entendermos como procedimento que, na realidade, seria o padrão”, disse o integrante do Comitê.  


O diretor da Clínica São Marcelo, Erhard Dória, enalteceu a visita das instituições. “Os membros do Comitê conseguem visualizar todas as vertentes do sistema psiquiátrico. A visita nos engrandece e favorece o tratamento do paciente. Temos uma demanda contratual de 80 pacientes internados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), sendo 50 masculinos e 20 femininos com transtornos mentais, e 10 masculinos álcool e droga. Entendemos que o olhar da Defensoria Pública e do judiciário só contribui para melhorar a situação dessas pessoas”, pontuou.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação