Aracaju (SE), 04 de dezembro de 2020
POR: SSP/SE
Fonte: SSP/SE
Em: 17/07/2020 às 09h38
Pub.: 17 de julho de 2020

Polícia Civil orienta população para evitar golpes das chamadas falsas


É importante manter a calma, procurar os familiares e ter cautela com a publicação de dados pessoais na internet.


Polícia Civil orienta população para evitar golpes das chamadas falsas (Foto: SSP/SE)

Polícia Civil orienta população para evitar golpes das chamadas falsas (Foto: SSP/SE)


O Brasil está entre os países com o maior número de chamadas telefônicas indesejadas. Segundo dados do aplicativo TrueCaller, em levantamento realizado durante o ano passado, o país ficou em primeiro lugar entre os que mais recebem ligações desse tipo. A empresa verificou que, com uma média mensal de 46 ligações por usuário, o número de chamadas fraudulentas é de 26%. Assim, a Polícia Civil traz orientações para evitar ser uma vítima de golpistas que agem por ligações telefônicas.


A delegada Suirá Paim, da Delegacia de Defraudações e Repressão a Crimes Cibernéticos, alertou para o alto percentual de golpes realizados a partir de telefonemas. “Em média, 40% de todas as tentativas de golpe ocorrem por meio telefônico”, citou. Ela destacou algumas das ações mais recorrentes. “Existem muitos tipos, sendo os mais comuns o falso sequestro, também conhecido como ‘disque-sequestro’, e a situação em que um familiar estaria necessitando de auxílio financeiro”, mencionou.


Os golpistas se aproveitam do momento para desestabilizar as potenciais vítimas, por isso a delegada orientou. “Caso você receba uma dessas ligações, o essencial é manter a calma, muitas vezes, o infrator se aproveita do nervosismo da vítima para coletar dados e informações relevantes para o sucesso do golpe. Em seguida, ligue ou peça para alguém telefonar para a pessoa que está necessitando de auxílio. Caso não seja possível, entre em contato com familiares ou com amigos próximos dessa pessoa”, salientou.


Suirá Paim enfatizou que a polícia precisa ser acionada antes de atitudes serem tomadas pela própria pessoa que recebeu a ligação. “Se não obtiver sucesso ou a situação realmente lhe pareça verídica, acione a polícia antes de tomar qualquer atitude, como por exemplo, depositar dinheiro na conta fornecida pelo suposto sequestrador ou parente necessitando de ajuda”, ressaltou.


A cautela com a publicação dos dados pessoais também é fundamental para evitar ser vítima de golpistas. “Ao receber telefonemas de estranhos, nunca forneça seus dados pessoais e cuidado com a postagem desses dados nas redes sociais. Ao receber ligações a cobrar ou de número restrito, preste bastante atenção. Por fim, procure uma delegacia para registrar a ocorrência. Isso ajuda a mapear os grupos criminosos e a planejar ações estratégicas de combate a esse tipo de crime”, pontuou a delegada.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação