Aracaju (SE), 03 de junho de 2020
POR: SSP/SE
Fonte: SSP/SE
Em: 30/04/2020 às 13h27
Pub.: 30 de abril de 2020

Ciosp registra aumento de 54,7% nas ocorrências de perturbação de sossego durante isolamento social


Dentre esses casos, estão a combinação de aglomeração de pessoas, bares abertos e som alto.


Ciosp registra aumento de 54,7% nas ocorrências de perturbação de sossego durante isolamento social (Foto: SSP/SE)

Ciosp registra aumento de 54,7% nas ocorrências de perturbação de sossego durante isolamento social (Foto: SSP/SE)


Um tipo de ocorrência que se tornou recorrente no trabalho diário da Polícia Militar é a perturbação do sossego. Com muito mais pessoas em casa, a incidência desse tipo de ocorrência saltou 54,7% no comparativo entre os dias 20 de março e 26 de abril do ano passado e o mesmo período de 2020. Dentre esses casos atendidos pela PM, estão som alto, aglomerações e até bares que insistiram em descumprir o decreto governamental que determina o fechamento desses estabelecimentos comerciais.


De acordo com um levantamento feito pelo Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), durante os dias 20 de março e de 26 de abril de 2019 foram registradas 6.582 ocorrências relacionadas à perturbação do sossego. Já no mesmo período de 2020, esse número passou para 10.186 casos, o que representa um aumento de 54,7% nos acionamentos pelo 190 para o atendimento desse tipo de delito pelo número 190.


O tenente-coronel Eduardo Brandão, diretor do Ciosp, explicou algumas das ocorrências que podem ser enquadradas como perturbação do sossego. “São casos em que pessoas, se juntaram para fazer festas, juntando muitas pessoas em um local, com bebidas e som alto. Há também bares que estavam tentando abrir, além da desobediência, ainda estavam com perturbação de sossego com som alto. Famílias que se reuniam em um único local, mais de oito, dez pessoas, continuando com aquela ideia de festas ainda”, destacou.


“O isolamento social é necessário em todos os eventos de aglomeração de pessoas. Há pessoas que não perceberam o risco que é o Covid-19, e pensam que o isolamento se daria apenas em grandes eventos. Mas o isolamento social é necessário em todos os eventos de aglomeração de pessoas”, complementou.


Ainda de acordo com o tenente-coronel, a região onde foram registradas mais ocorrências é a do Mosqueiro. “A justificativa é que muitas pessoas que têm casas de veraneio nessas regiões,  pelo isolamento social, estão se juntando e fazendo festas naquelas casas. A pessoa vai para um sítio, dentro da cidade de aracaju, um sítio próximo do outro, e coloca som de alta potência, prejudica toda a população”, pontuou.


Há ainda ocorrências em que, no horário das lives, algumas pessoas se reúnem e abusam do som, como esclareceu Eduardo Brandão. “No horário das lives, estamos com aumento de no mínimo 40% de chamadas no Ciosp. 20 a 30 pessoas se reunindo para consumir álcool, fazer churrasco e com som alto. Há casos com ‘paredão’ reproduzindo a live na presença de várias pessoas”, mencionou.


Ele pede a compreensão das pessoas nesse momento complexo de combate ao Coronavírus. “As pessoas estão se reunindo e esquecendo que essa transmissão é muito alongada e com essas ocorrências estão desviando a polícia para eventos que se resolveria com um pouco de educação, e estão favorecendo o atraso no atendimento às ocorrências principais, que são preservação à vida e ao patrimônio”, concluiu.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação