Aracaju (SE), 01 de junho de 2020
POR: SSP/SE
Fonte: SSP/SE
Em: 20/03/2020 às 13h56
Pub.: 20 de março de 2020

Polícia Civil amplia casos em que pode ser prestado boletim de ocorrência pela internet


Apenas casos considerados mais graves ou que envolvam prisões em flagrante devem ser presenciais.


Polícia Civil amplia casos em que pode ser prestado boletim de ocorrência pela internet (Imagem: SSP/SE)

Polícia Civil amplia casos em que pode ser prestado boletim de ocorrência pela internet (Imagem: SSP/SE)


A Polícia Civil expandiu a prestação do boletim de ocorrência de forma on-line para outras ocorrências. A ação deve-se a necessidade da cada vez maior necessidade de isolamento social em decorrência da proliferação da COVID-19. Os boletins de ocorrência podem ser prestados pelo site www.portalcidadao.ssp.se.gov.br/DelegaciaVirtual


Os únicos casos em que não é permitido o registro do boletim de ocorrência pelo site são: Casos de prisões em Flagrante; Roubo e Furto de Veículos; Roubo; Furto qualificado com rompimento de obstáculo em estabelecimentos comerciais e residenciais; Extorsão Mediante Sequestro e Cárcere Privado; Homicídio e Feminicídio; Estupro; Violência Doméstica com necessidade de Medida de Proteção de Urgência e crimes praticados contra Criança e Adolescente ou Grupos de Vulneráveis;  Roubo de Carga; Outros casos, a critério da autoridade policial em que esteja configurada emergência policial.


A delegada geral, Katarina Feitoza, reiterou a preocupação com a disseminação da  COVID-19. “A PC vem tomando todas as medidas possíveis para evitar a propagação do vírus, então ampliamos a quantidade de tipos penais que podem ser registrados. a população  tem o acesso a delegacia virtual através dos sites da Polícia civil e da SSP, a população pode fazer os registros de praticamente todas as infrações penais sem precisar se deslocar até a delegacias. visamos proteger a população, os agentes, escrivães, delegados e todos os servidores. Fazemos o apelo para que apenas procure a delegacia nos casos graves”, enfatizou.


“Conseguimos parte do material em parceria com a Secretaria de Saúde e já começamos a distribuir nas unidade onde há o maior fluxo de pessoas. Também distribuímos sabonete líquido em todas as unidades. Na nossa portaria, fizemos alerta aos policiais de como proceder para  a proteção de todos. A Polícia Civil não parou, mas temos que ter responsabilidade social, temos que evitar o contágio e a propagação do vírus”, complementou a delegada.


Há duas tipificações penais que também estão relacionadas a disseminação do vírus e que devem ser observadas. “Esclarecemos à população que os contaminados respeitem as orientações médicas. Se não, estarão incorrendo em crime, ele poderá responder de dois meses a um ano. É importante que as pessoas saibam que isso é tipificado como crime. Outro crime também é o descumprimento do decreto, que é impositivo. desobedecer essas normas é descumprir a lei e também pode responder ao crime de desobediência”, frisou Katarina Feitoza.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação