13 de janeiro de 2020
POR: Sindpen/SE
Fonte: Sindpen/SE

Novos policiais penais concluem curso de formação e estão aptos para atuar no sistema prisional


Os candidatos aprovados no concurso do sistema prisional encerraram nesta sexta-feira, 10, o curso de formação e a tornaram-se oficialmente policiais penais. A primeira turma composta por 45 pessoas foi homenageada em solenidade na Escola Penitenciária Profº Acrisio Cruz (EGESP).


Novos policiais penais concluem curso de formação e estão aptos para atuar no sistema prisional (Foto: Sindpen/SE)

Novos policiais penais concluem curso de formação e estão aptos para atuar no sistema prisional (Foto: Sindpen/SE)


Durante a solenidade de encerramento do curso de formação, o diretor de Relações Sindicais do Sindicato dos Agentes Penitenciários e Servidores da Sejuc (Sindpen), Sergio Henrique, destacou que a primeira turma de policiais penais representa o pontapé inicial para a melhora do sistema prisional.


“Nós do Sindpen vemos com muito entusiasmo essa formação, pois é fruto da luta de muitos guerreiros que reivindicaram ao longo de 17 anos, a chegada de novos concursados para oxigenar a carreira e também para diminuir o déficit de efetivo no estado. Eles são muito bem-vindos, chegaram em boa hora. O sindicato tem nesse momento um marco com a chegada desses servidores que por certo serão os primeiros de outros que virão para fortalecer os efetivos e para melhorar a categoria como um todo”, disse o diretor.


Sérgio Henrique explicou que número de novos policiais penais ainda é pequeno diante do déficit e garantiu que o Sindpen continuará dialogando com o Governo para que o efetivo seja ampliado.


“Eles vão ajudar não somente na questão do efetivo, mas também no desenvolver dessa categoria que está paralisada devido ao não reconhecimento por parte dos governantes. Se fôssemos cumprir a recomendação do CNPCP, que é a proporção de cinco internos para um servidor, nós estaríamos com um déficit muito superior a quantidade que foi chamada e o governo tem conhecimento disso. Eles foram os primeiros e negociaremos com o governador e com a sociedade para que novos servidores sejam chamados, tendo em vista que o déficit ultrapassa mais de mil Policiais Penais. A entrada desses novos foi apenas um paliativo, já que a categoria precisa de muito mais”, completou Sérgio Henrique.


Preparação
O diretor da Egesp e responsável pelo curso, Policial Penal Delmário Magalhães, reforçou que a preparação foi baseada nas melhores grades curriculares do país. “Todo o planejamento do curso foi iniciado em abril de 2018 quando saiu o edital. De lá para cá, foi feita uma imersão no curso de formação dos agentes federais em Santa Catarina, onde fui buscar expertise. Pegamos a matriz curricular do sistema penitenciário federal e montamos de acordo com a nossa necessidade uma grade curricular bastante interessante. Durante essas cinco semanas, eles aprenderam conosco todo o conhecimento teórico e prático, inclusive com estágios nas unidades prisionais. Hoje fizemos uma reunião com todos os instrutores e entendemos que esses 45 servidores estão aptos para desempenhar suas funções da melhor forma possível”, disse.


Delmário também frisou que os instrutores do curso de formação são altamente capacitados para passar os ensinamentos da função. “Durante aproximadamente dois anos, nós intensificamos as capacitações desses instrutores, inclusive mandamos para outros estados. Foi feito de forma selecionada e cada um contribuiu na maneira que realmente conhece e domina. Grande parte dos instrutores foi da própria Sejuc, mas a gente contou também com instrutores da Polícia Civil e Militar de Sergipe e de outras instituições que deram a sua contribuição”, enfatizou.


Para a participante e aluna destaque do curso de formação, Anny Lima, as cinco semanas trouxeram bastante aprendizado e segurança. “Iniciamos o curso praticamente zerados. Todos estavam apreensivos e com medo, mas o curso foi extremamente importante para que desenvolvamos o melhor trabalho possível. Fomos preparados para todas as situações que encontraremos. Nossa segurança é muito maior porque fomos capacitados por instrutores totalmente qualificados”, destacou.


O corregedor da Sejuc, Luis Roberto Freitas Silva, representou o secretário da pasta, Cristiano Barreto, que foi convocado para uma reunião com o Governador e não pôde comparecer na solenidade. “Parabenizo a escola, todos vocês e o sindicato. Esse final é a prova da união de todos. Espero que vocês assumam com responsabilidade a profissão que escolheram. Contamos com todos vocês para continuar mudando o sistema prisional do estado de Sergipe. Vocês são a primeira turma dos Policiais Penais, a responsabilidade é muito grande. Foram bem treinados pelos melhores agentes de segurança dessa casa”, disse o corregedor.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação