09 de julho de 2019
POR: SSP/SE
Fonte: SSP/SE
Em: 09/07/2019 às 07h29

Assaltante de banco atira contra equipes das Polícia Civil e Militar e morre em confronto


Assaltante de banco atira contra equipes das Polícia Civil e Militar e morre em confronto no Sertão de Sergipe.
Criminoso tinha condenações por roubo a banco e respondia a processos por tráfico, furto qualificado e lesões corporais.


Assaltante de banco atira contra equipes das Polícia Civil e Militar e morre em confronto (Foto: SSP/SE)

Assaltante de banco atira contra equipes das Polícia Civil e Militar e morre em confronto (Foto: SSP/SE)


Policiais da Delegacia Regional de Nossa Senhora da Glória e policiais militares da Companhia Independente de Policiamento em Área de Caatinga (Ciopac) participaram de um confronto nesta sexta-feira, 5, no Sertão de Sergipe, em que Júlio César da Silva Filho disparou várias vezes contra as equipes policiais, mas acabou alvejado e veio a óbito. 


Segundo o delegado Eurico Nascimento, o suspeito estava arquitetando um plano para assaltar agências bancárias na cidade de Glória. Após tomar conhecimento do plano de roubo, a Polícia Civil passou a acompanhar as ações do suspeito e descobriu que ele já tinha uma condenação criminal por roubo a banco no ano de 2013 e vários outros processos por roubo, furto qualificado, lesão corporal e tráfico de drogas. 


Na manhã dessa sexta-feira, 5, policiais começaram a segui-lo ao notar que ele conduzia uma motocicleta sem placa com destino a cidade de Ribeirópolis. Ao perceber que estava sendo seguido, o suspeito sacou uma arma e atirou contra a viatura da Polícia Civil. Os militares da Ciopac viram os disparos e imediatamente deram apoio aos policiais civis alcançando o suspeito que continuou a agressão, mas foi alvejado e contido. Júlio foi socorrido e encaminhado ao Hospital de Glória, mas não resistiu e veio a óbito.


De acordo com o delegado Eurico Nascimento, o suspeito possui uma vasta ficha criminal. “O criminoso participou de um roubo ao Banco Itaú na Capital sergipana em 2013, que impressionou as autoridades da época pelo requinte de planejamento quando foi apreendido uma planta do banco prevendo até mesmo a presença dos clientes e seguranças”, destacou Eurico.


Ainda nas pesquisas ao sistema processual do Tribunal de Justiça, ficou constatado que o criminoso responde ainda por um furto qualificado em Aracaju, além de dois processos por tráfico de drogas pela 4ª Vara Criminal, acrescido de outro furto qualificado em Rosário do Catete. Responde ainda pela 9ª Vara Criminal de Aracaju por roubo majorado com associação criminosa e existe procedimento administrativo em seu desfavor por lesão corporal no âmbito da Lei Maria da Penha na cidade de Monte Alegre de Sergipe.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação