09 de julho de 2019
POR: Daniel Rezende
Fonte: Portal Infonet
Em: 06/07/2019 às 10h53

Envolvido em roubo a banco morre durante ação da polícia


Envolvido em roubo a banco em Aracaju morre durante ação da polícia.


Roubo ao banco Itaú, em Aracaju, no ano de 2013 (Foto: Arquivo Portal Infonet)

Roubo ao banco Itaú, em Aracaju, no ano de 2013 (Foto: Arquivo Portal Infonet)


Um homem identificado como Júlio César da Silva Filho foi morto na tarde da última sexta-feira, 5, em Nossa Senhora da Glória, durante uma ocorrência policial conjunta entre agentes da Polícia Civil e policiais da Companhia Independente em Operações Policiais em Área de Caatinga (Ciopac). A vítima era alvo de investigações da delegacia local e chegou a atirar contra os policiais antes de morrer.


Segundo a Polícia Civil de Glória, a ocorrência foi desencadeada após o recebimento de denúncias anônimas de que um assaltante a banco estava planejando um assalto de grandes proporções na cidade. Durante o processo investigativo, o suspeito foi identificado e passou a ser seguido de perto pelos agentes, que o encontraram na sexta-feira conduzindo uma motocicleta sem placa na rodovia que liga Glória a Nossa Senhora Aparecida.


Ao perceber a presença da polícia, Júlio Cesar teria reagido e atirado na viatura. “A Caatinga deu apoio e o suspeito foi alcançado, mas continuou a agressão, sendo, na sequência, alvejado e contido. (Diante dos ferimentos) foi socorrido e encaminhado ao Hospital de Glória, mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito”, informa a Polícia Civil.


Conforme a Delegacia Regional de Glória, o suspeito possui uma ficha criminal que inclui participação em um roubo a banco em Aracaju, durante o ano de 2013, furto qualificado também em Aracaju e em Rosário do Catete, dois processos por tráfico de drogas pela 4ª Vara Criminal, roubo majorado com associação criminosa pela 9ª Vara Criminal de Aracaju e um procedimento administrativo por lesão corporal no âmbito da Lei Maria da Penha, na cidade de Monte Alegre de Sergipe.


Assalto ao Banco Itaú
Segundo o registro da polícia, o roubo em 2013, “impressionou as autoridades da época pelo requinte de planejamento quando foi apreendido um croqui do banco prevendo até mesmo a presença dos clientes e seguranças.”, ressalta.


Na ocasião, foram presos o próprio Júlio César e mais quatro acusados, além da apreensão de um adolescente de 17 anos de idade, que foi recolhido ao Centro de Atendimento ao Menor (Cenam). Com eles, a polícia apreendeu cinco armas de fogo, dois coletes balísticos, celulares e toda renda que foi subtraída do banco.


Com informações da Polícia Civil

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação