05 de agosto de 2019
POR: COB
Fonte: COB
Em: 04/08/2019 às 14h00

Brasil conquista a prata e a vaga olímpica por equipes no hipismo CCE nos Jogos Pan-americanos


Na disputa individual, Carlos Parro ficou com o bronze. Atletas dedicaram a medalha ao companheiro Ruy Fonseca, que se acidentou no cross country.


Brasil conquista a prata e a vaga olímpica por equipes no hipismo CCE nos Jogos Pan-americanos (Foto: Luis Ruas/ CBH)

Brasil conquista a prata e a vaga olímpica por equipes no hipismo CCE nos Jogos Pan-americanos (Foto: Luis Ruas/ CBH)


A equipe brasileira do Concurso Completo de Equitação (CCE) conquistou a medalha de prata e a vaga olímpica em Tóquio 2020, neste domingo (dia 4), nos Jogos Pan-americanos de Lima. Na disputa na Escola de Equitação do Exército, os cavaleiros Rafael Losano, Marcelo Tosi e Carlos Parro dedicaram a conquista ao companheiro Ruy Fonseca, que se acidentou no cross country, no sábado (dia 3). Na prova individual, Parro faturou a medalha de bronze.


“Estamos muito contentes com a medalha de prata e a vaga olímpica. Nós quatro temos cavalos jovens, de muito futuro e muita qualidade e que ainda vão nos dar muitas alegrias”, disse Tosi. “Em relação ao acidente do Ruy, isso faz parte do nosso esporte. Lógico que não queremos que aconteça, mas somos profissionais e temos de levantar a cabeça”, afirmou Losano que, assim como os demais companheiros, conversaram com Ruy tanto no sábado quanto na manhã deste domingo.


A equipe brasileira iniciou a disputa da prova de saltos neste domingo com boa vantagem sobre o Canadá: 117.70 pontos perdidos contra 183.70 do adversário. Rafael Losano, montando Fuiloda G, foi o primeiro a se apresentar e sofreu pequena penalidade ao estourar o tempo. Marcelo Tosi, com Starbucks, passou com uma penalidade. E Carlos Parro, com Quaikin Qurious, completou o percurso sem faltas, o que fez com que ficasse com o bronze na competição individual.


“Vínhamos em busca do resultado por equipe e da vaga olímpica. O resultado individual é uma consequência de um trabalho bem feito”, declarou o cavaleiro.


A prova de hipismo CCE reúne as modalidades adestramento, cross country e saltos. Na sexta-feira (dia 2), a equipe brasileira começou bem sua participação em Lima ficando em terceiro lugar no adestramento. No sábado, mesmo com o acidente de Ruy Fonseca no cross country, o Brasil melhorou sua classificação, passando para a segunda colocação.


Ruy Fonseca
O atleta Ruy Leme da Fonseca Filho, da equipe de Concurso Completo de Equitação do Brasil, seguirá mais 24h em observação no hospital de referência dos Jogos, para onde foi levado após seu cavalo tropeçar em um obstáculo no sábado, dia 3.  


O atleta foi avaliado nesse domingo pela equipe do hospital, juntamente com o médico do Time Brasil que o acompanha desde o momento do acidente, Dr Mateus Saito. Ruy está estável e não apresenta nenhum risco, mas o protocolo pede que se mantenha monitoramento por conta de contusão pulmonar causada pelo trauma em seu tórax. 


Além da fratura em três costelas, o atleta sofreu fratura do úmero proximal do braço esquerdo, com recomendação cirúrgica. Os médicos aguardam a liberação clínica do atleta para determinar se a mesma será feita em Lima ou no Brasil.


O COB segue tomando as providências de tratamento e acompanhamento do atleta.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação