10 de janeiro de 2019
POR: Assessoria do Evento
Fonte: Assessoria do Evento
Em: 10/01/2019 às 11h28

Psiquiatra, psicóloga e nutricionista vão ensinar a como lidar com o estresse em palestra beneficente em Aracaju


Palestra faz parte das ações da Campanha Janeiro Branco em Sergipe. Para participar público deverá doar 2 kg de alimentos na entrada. Os participantes também receberão certificado. 


Psiquiatra, psicóloga e nutricionista vão ensinar a como lidar com o estresse em palestra beneficente em Aracaju (Imagem: Divulgação)

Psiquiatra, psicóloga e nutricionista vão ensinar a como lidar com o estresse em palestra beneficente em Aracaju (Imagem: Divulgação)


Na próxima terça-feira (15), o Vice- Presidente da Associação Sergipana de Psiquiatria e psiquiatra Dr. Antonio Aragão, a psicóloga Ticiana Lopes e o nutricionista Alisson  Sá  irão dar dicas de como transformar o estresse em equilíbrio, em uma palestra beneficente que faz parte das ações da Campanha Janeiro Branco em Sergipe. Para ter acesso o público deverá doar 2 kg de alimentos que serão distribuídos na Comunidade do Aloque em Aracaju.  Diversos aspectos necessários ao fortalecimento da resiliência mental e enfrentamento diário do estresse serão abordados pelos palestrantes.  A palestra acontece na Equilíbrio Clínica Dia localizada na Rua José Pachêco, n.491 no Bairro Jabutiana em Aracaju a partir das 19h00. O evento é aberto a toda a população com vagas limitadas e as inscrições podem ser feitas antecipadamente pelos telefones (79) 9.9677.5577 / 3024.5218. Todos os participantes receberão certificados contendo quatro horas-aula.


A Campanha Janeiro Branco 
O janeiro não é branco só por causa do réveillon, mas também devido a Campanha que surgiu em novembro de 2013 e se espalhou pelo Brasil com o objetivo de chamar a atenção para a saúde mental e emocional. O início do ano naturalmente nos provoca reflexões sobre a nossa vida e a necessidade de mudanças. As tomadas de decisões do início do ano podem interferir de forma significativa na saúde mental da pessoa.


De acordo com o psiquiatra, vice-presidente da Associação Sergipana de Psiquiatria, diretor técnico da Equilíbrio Clínica Dia, Dr. Antônio Aragão, é preciso que as pessoas avaliem a qualidade dos seus relacionamentos e o quanto elas conhecem sobre si mesmas. “Quando uma pessoa reflete sobre a sua vida e sua saúde mental há uma percepção maior das emoções, que levam à sensação de bem-estar e uma busca pela qualidade de vida. Vários fatores podem influenciar no equilíbrio emocional, a começar pelo ambiente em que a pessoa está inserida e vive, os seus relacionamentos, a prática regular de hábitos saudáveis, assim como alterações hormonais e genéticas  também podem interferir na saúde mental da pessoa”, explica.


Ele afirma ainda, que os transtornos mentais têm se tornado cada vez mais recorrentes. “O alto nível do estresse na rotina diária das pessoas acaba por ser um dos fatores da maior incidência de transtornos mentais como Ansiedade, Pânico, Depressão, Insônia, entre outros”, afirma.


No tratamento dessas doenças é necessário um trabalho conjunto entre psicólogo e psiquiatra. A psicóloga Ticiana Lopes, da Equilíbrio Clínica Dia,  explica como funciona esse processo: “esses profissionais trabalham em parceria e em intervenção conjunta no alívio das dores emocionais. O psicólogo trabalha o comportamento e o bem estar mental do paciente.  E o psiquiatra é responsável pelo diagnóstico e se necessário pela  prescrição dos medicamentos. Juntos buscamos uma melhor qualidade de vida, a estabilização da saúde mental e reinserção social do paciente.  


A Campanha Janeiro Branco chama atenção para os problemas de saúde mental como um todo. No dia a dia do consultório a psicóloga observa que  ansiedade e depressão têm sido os sintomas com maior frequência na população atendida e é preciso ficarmos atento ao nosso estilo de vida. “Muitos fatores podem atuar de forma conjunta no adoecimento mental. Alguns fatores de risco podem contribuir para o surgimento, como fatores biológicos, sócio econômicos e culturais. O estilo de vida com estresse elevado tanto no ambiente de trabalho, como familiar ou social, situações traumatizantes, o desemprego e questões financeiras, também colaboram para o adoecimento mental”, destaca.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Fale Conosco