06 de abril de 2018
POR: PMA
Fonte: PMA
Em: 06/04/2018 às 09h10

De volta: Quinta Instrumental tem data marcada para estreia da segunda temporada


A magia da música instrumental está de volta. Os amantes da boa música têm um compromisso marcado na próxima semana. O projeto Quinta Instrumental, realizado todas as quintas-feiras pela Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), no Centro Cultural, terá a segunda temporada de apresentações. A estreia será com ‘Taco de Golfe’, que promete deixar todos com um ‘gostinho de quero mais’. Com entrada gratuita, o evento vai acontecer a partir das 19 horas, no Teatro João Costa, no prédio da unidade da Funcaju.


"Um evento que abre oportunidades para músicos que têm talento e querem mostrar seus trabalhos e que alinha bem o desejo da Prefeitura de Aracaju em criar oportunidades de lazer no Centro: é o Quinta Instrumental, agora em sua segunda temporada", observa o presidente da Funcaju, Silvio Santos. “O teatro está num local de fácil acesso e trata-se de um projeto que contribui com a democratização da música”, completa.


O presidente da Funcaju afirma ainda que o Quinta Instrumental enaltece um segmento pouco trabalhado no meio artístico. “Esse espaço é, sem dúvidas, importante para classe de artistas do gênero e também uma forma de oferecer à comunidade algo diferente e gratuito. Nós percebemos ainda mais o valor do Quinta após o encerramento das atividades no ano passado. As pessoas já estavam sentindo falta, cobrando. E isso é muito bom. Porque significa que agradou aqueles que tiveram a oportunidade de conhecer. Outra importante tarefa do projeto é que atende a uma classe que não é tão favorecida pela indústria musical, mostrando os trabalhos de artísticas que vivem da música”.


Com um repertório autêntico, o trio Taco de Golfe promete fazer história na próxima edição e deixar a sua marca no projeto. Músicas como ‘Autopare’, ‘Areia’, ‘Fora de mim’, ‘Manifeste-se’ e ‘Espere o copo cair’ são algumas das canções selecionadas para fazer parte da grade musical da turma. “Preparamos algo muito bacana, com nossas melhores músicas, para mostrar o melhor do nosso grupo. Estamos muito felizes por participar desse projeto que, com certeza, impulsionará o nosso trabalho”, opina o baterista do grupo, Alexandre Damasceno.


O trio foi um dos selecionados pelo edital publicado pela instituição organizadora. Segundo Alexandre, o grupo não perdeu tempo e se inscreveu imediatamente no processo seletivo. “Ficamos sabendo do edital no mesmo dia em que foi divulgado através das redes sociais. Logo, organizamos tudo e fizemos a nossa inscrição. Já tivemos a oportunidade de acompanhar algumas edições e gostamos muito do que vimos. A estrutura é muito boa, a iluminação. Vai atender e suprir as nossas expectativas. Resumindo, estamos muito felizes pela oportunidade oferecida pela Funcaju”, complementa Alexandre.


O diretor de Arte e Cultura da Funcaju, Nino Karvan, explica que esse edital foi uma forma encontrada para tornar o projeto ainda mais democrático, principalmente na escolha dos artistas. “Montamos uma banca julgadora muito experiente com artistas e produtores culturais. É uma forma de selecionarmos através de alguns critérios os profissionais que mais se enquadram no projeto. Essa é uma forma de sermos justos com todos que têm o interesse em participar”, explica.


Grupo Taco de Golfe
A Taco de Golfe é um grupo musical formado em 2017 por Gabriel Galvão (guitarra), Filipe Williams (baixo) e Alexandre Damasceno (bateria); com 20, 22 e 23 anos respectivamente, os garotos já se encontram inseridos na cena musical sergipana em diversos projetos como Taya, Gabriel Galvão e Macondo, Tori.


O trio não possui um gênero muito bem definido, passeando por diversas possibilidades, dentro de um espectro que tem o rock e o jazz como duas extremidades. Com influências diversas, os integrantes focam sua musicalidade na comunicação entre seus respectivos instrumentos, utilizando diversas formas, timbres, efeitos e ritmos para criar uma atmosfera.


Projeto Quinta Instrumental
Traduzido pelos próprios artistas como um divisor de águas, o projeto idealizado pela Funcaju, no ano de 2017, recebeu quase 20 artistas em sua última edição. Por lá, passaram Harpa, Guitarra, Violão, Sanfona, Gaita, Bateria, Guitarra Baiana, entre outros instrumentos, dominados por verdadeiros mestres da arte instrumentista.


Com a proposta de dar vida ao centro histórico da capital sergipana, o evento cumpriu muito bem com a sua missão social. Mais de 1,5 mil pessoas passaram pelas apresentações oferecidas no primeiro ano de realização, onde puderam conhecer uma ramificação da música e, ainda, apreciar as atrações do Centro Cultural de Aracaju.


Serviço
O quê?
Projeto Quinta Instrumental, realizado pela Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju).
Onde e quando? O evento acontece no Centro Cultural de Aracaju (antiga Alfândega), na quinta-feira, 12, a partir das 19h.
Quem se apresenta? O trio ‘Taco de Golfe’ será a primeira atração da segunda temporada do evento.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Fale Conosco