13 de agosto de 2019
POR: Sintasa/SE
Fonte: Sintasa/SE
Em: 13/08/2019 às 00h00

Sintasa rebate declarações da Assessoria de Comunicação da SES


Sintasa rebate declarações da Assessoria de Comunicação da SES (Imagem: Logo Sintasa/SE)

Sintasa rebate declarações da Assessoria de Comunicação da SES (Imagem: Logo Sintasa/SE)

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa), Augusto Couto, rebate a declaração da assessoria de comunicação da Secretaria de Estado da Saúde de que o discurso dele soa como político por conta das fortes críticas que fez contra a superlotação do Hospital de Urgência de Sergipe que sofre com o elevado número de transferência que recebe dos Hospitais Regionais, além da situação das bases do SAMU e dos motoristas do carro fumacê.


De acordo com Augusto Couto, o papel do sindicato é ser o porta-voz dos trabalhadores. E que durante as diversas visitas que o Sintasa faz nas suas bases tem recebido reclamações dos servidores em relação a quantidade insuficiente de trabalhadores nos hospitais regionais e que a transferência de pacientes ao HUSE não é por conta apenas de serem de alta complexidade, mas que existe sim, inúmeras transferências por quantidade insuficiente de pessoal. “Penso que a verdade só é verdade quando existe realidade. Por conta disto, melhor do que ficar nas minhas palavras ou nas palavras da assessoria de comunicação da SES, convido a imprensa ou qualquer pessoa ir nas Regionais e conversar com os servidores e pacientes para saber a realidade”, afirma o presidente do Sintasa.


Augusto Couto afirma ainda que as críticas do Sintasa não se limitaram apenas nesta gestão, mas em todas as gestões que cometeram alguma falha ou não produziram o suficiente. “O Sintasa não tem lado político. Não é de esquerda e nem de direita, o único lado do Sintasa é o dos trabalhadores. Nós representamos um lado que sempre está em desvantagens nesta luta de classes, mas nossa voz não será calada. Vamos sempre levantar nossas causas porque os problemas dos trabalhadores refletem diretamente nos pacientes”, explica Couto.


SAMU E FUMACÊ
Sobre a situação das bases do SAMU, o presidente do Sintasa declara que melhor do que as denúncias feitas pelo sindicato nas matérias e fotos produzidas será o resultado da perícia técnica que escolhida pela Justiça. “Quando o resultado sair saberemos se houve exagero ou não da parte do Sintasa”.


Por sua vez, em relação as condições de trabalho dos motoristas de Ultra Baixo Volume (UBV), conhecido popularmente como carro fumacê, Augusto Couto convida novamente a imprensa a ir ao local que fica no loteamento Jacuípe, no Parque dos Faróis, para constatar as denúncias. “Se não puderem ir ao local, basta olhar as fotos da matéria que está no nosso site. Além do mais, a prova que nosso discurso não é político é que já havíamos denunciado esta situação dos motoristas em gestões anteriores. E este abandono não é temporário, tem sido uma constante. Só quem passa diariamente o que estes motoristas vêm passando sabe o drama que é”, conclui Couto, acrescentando que mais informações podem ser obtidas no site www.sintasa30.com.br.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação