12 de julho de 2019
POR: Portal Infonet
Fonte: Portal Infonet
Em: 12/07/2019 às 14h26

Confira os municípios que foram afetados por conta das chuvas


O impacto das chuvas segue gerando transtornos em municípios sergipanos. O primeiro e único decreto de emergência foi emitido pelo município de Riachuelo, localizado a 29 km de Aracaju.


Rodovia que liga Divina Pastora a Santa Rosa de Lima está interditada (Foto: Grupo Café com Política)

Rodovia que liga Divina Pastora a Santa Rosa de Lima está interditada (Foto: Grupo Café com Política)


Outros municípios apresentam alerta de monitoramento pelas equipes das defesas civis municipal e estadual, a exemplo de São Cristóvão, Laranjeiras, Japaratuba, Estância e Santa Rosa de Lima.


Riachuelo
No município cujo decreto de emergência foi emitido durante a última quinta-feira, 11, os órgãos ligados à gestão municipal estão empenhados para lidar com a situação caótica constatada ainda na quinta. O assessor de comunicação de Riachuelo, Diego Góis, afirmou que 100 famílias foram abrigadas pela prefeitura oriundas de diversos bairros.


As comunidades mais afetadas foram os bairros Roque Mendes, Centro e Divineia, mas há atualmente uma constatação de redução do nível da água. “O nível da água está baixando e a situação está menos caótica que anteriormente. Muitos pontos já apresentaram diferença”, comenta o assessor Diego.


Santa Rosa de Lima
A rodovia SE-240, que liga Riachuelo a Santa Rosa de Lima e Divina Pastora, foi interditada por causa de uma cratera que surgiu no trecho da cabeceira da ponte que liga o município a Divina Pastora. De acordo com a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs), as fortes chuvas dos últimos dias provocaram uma erosão na pista e o asfalto cedeu.


Estância
No município da região sul de Sergipe 18 ocorrências que envolvem interdição de pontes, alagamentos, deslizamentos de barrancos e quedas de árvore foram registradas nas zonas urbanas e rural. O secretário da Defesa Social, coronel Enilson Aragão, ressaltou que, apesar dos registros, a maioria das situações já foi normalizada, a exemplo das pontes do Bairro Bomfim e da Fábrica Santa Cruz, que estavam interditadas, mas foram desbloqueadas ainda na quinta.


“As pontes foram desbloqueadas, pois constatamos que o nível das águas do rios baixaram. Além disso, foram constatadas quedas de árvores e deslizamentos de barrancos, mas sem dano material e humano”, informa o secretário.


De acordo com ele, houve alagamentos na área rural, principalmente em acessos de estradas vicinais, em uma delas que liga os povoados Farnaval e Muculanduba, onde houve uma ponte ficou submersa, mesmo caso constatado em outra ponte nas proximidades do povoado Matogrosso. Em ambos os casos as situações foram normalizadas.


São Cristóvão
No município da região metropolitana, mais de cinquenta pessoas estão desalojadas em consequência dos alagamentos que atingem algumas comunidades. O coordenador municipal da Defesa Civil, Luciano Silva, informou que as famílias foram alocadas para uma Igreja do conjunto Rosa Elze, onde estão recebendo assistência com alimentação, higiene pessoal e dormitório.


Entre as ocorrências registradas, Luciano Silva destaca o desabamento do teto de uma casa. A família proprietária estava no local, mas não sofreu ferimentos e atualmente está alojada na residência de um familiar. A queda, segundo Luciano, ocorreu devido a um problema estrutural na residência.


Conforme o coordenador, há uma previsão de chuvas com volume de 30 mm nas próximas 24h e as equipes permanecerão atentas aos possíveis transtornos que podem ser causados. “Monitoramos várias localidades e inclusive estamos indo agora verificar os alagamentos na região do bairro Jardim Universitário II”, informa.


Laranjeiras
Neste município 10 famílias estão em situação de desalojamento de imóveis afetados pelas chuvas. No bairro Quintalé, houve um deslizamento de terra que provocou a destruição parcial de duas casas. Não houve vítimas e, segundo o secretário municipal de comunicação, João Rosa, os envolvidos foram abrigados e assistidos pela prefeitura.


João Rosa explica que o local está sob análise da Defesa Civil e existe a possibilidade de outras pessoas serem evacuadas para um local que será alugado pela gestão municipal. Além do Quintalé, há registros de alagamentos em outros bairros e no conjunto Paula Janete, localizado a aproximadamente dois quilômetros do Centro da cidade.


Japaratuba
Em Japaratuba há um volume intenso de chuvas e um canal veio a transbordar e causar a abertura de uma cratera que destruiu cinco casas em uma localidade próxima ao Fórum Desembargador Alberto Bragança de Azevedo. No local, outras onze casas foram interditadas pela Defesa Civil, conforme explicado pelo secretário de comunicação Chico Freire.


O secretário informa que a Prefeitura de Japaratuba disponibilizou uma creche para a alocação de móveis e, em caso de necessidade, o alojamento de pessoas.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação