18 de março de 2019
POR: Saullo Hipolito*
Fonte: F5 News
Em: 18/03/2019 às 14h24
Atualizada: 18/03/2019 às 14h58

Fiscalização aponta situação precária no Hospital Regional de Glória


Unidade gerida pela Secretaria de Estado da Saúde apresenta erros, diz Conselho.


Fiscalização aponta situação precária no Hospital Regional de Glória (Foto: Cedidas ao F5 News)

Fiscalização aponta situação precária no Hospital Regional de Glória (Foto: Cedidas ao F5 News)


O Conselho Estadual de Saúde de Sergipe divulgou nesta segunda-feira (18) um relatório que apontou uma série de problemas no Hospital Regional de Nossa Senhora da Glória. De acordo com o documento, as complicações não apresentam nenhuma complexidade intransponível, mas expoem a vida de pacientes, familiares, profissionais de saúde e população em geral.


A fiscalização aconteceu no dia 6 de março no hospital, após uma série de complicações ocorridas no tratamento de uma idosa dois dias antes. Teoricamente o dia da vistoria deveria ser de expediente normal, mas nenhum representante da administração foi encontrado pelo conselho e apenas uma pessoa tinha justificativa plausível.


Entre os problemas identificados está o não funcionamento da obstetrícia, os vazamentos em descargas de alguns banheiros, danos nas tomadas da cozinha, fechadura do freezer comprometida, camas sem lençóis, rasgadas e remendadas com esparadrapo, ausência de sistema de combate a incêndio e enfermarias sem refrigeração, em ambientes muito quentes, favorecendo o agravamento de problemas de saúde dos pacientes.


No documento ainda consta que o “abandono de um bisturi numa sala sem nenhuma fechadura é negligenciar com a segurança de profissionais e pacientes”.  


Ainda segundo o relatório, a situação das tomadas elétricas da cozinha, quebradas e com a fiação exposta, combinada com a presença de botijões de gás no mesmo recinto é a criação de oportunidades de uma tragédia anunciada, de grandes proporções e consequências desastrosas. “Um vazamento de gás durante o período da noite e uma centelha elétrica gerada pela exposição das fiações das tomadas quebradas causará uma explosão de graves proporções”, indicou o documento disponibilizado.


O portal F5 News entrou em contato com a Secretaria de Estado da Saúde, que até o momento não se manifestou sobre o caso.


*Estagiário sob supervisão da jornalista Fernanda Araujo.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Fale Conosco