10 de julho de 2019
POR: SSP/SE
Fonte: SSP/SE
Em: 10/07/2019 às 09h04

Com 480 mil abordagens, PM já apreendeu 461 armas no primeiro semestre


A apreensão desse armamento influencia diretamente na redução de 30,1% na incidência de homicídios dolosos.


Com 480 mil abordagens, PM já apreendeu 461 armas no primeiro semestre (Imagem: SSP/SE)

Com 480 mil abordagens, PM já apreendeu 461 armas no primeiro semestre (Imagem: SSP/SE)


Mais de 480 mil abordagens. Esse é o balanço das ações e operações que fazem parte do trabalho preventivo realizado pelas unidades da Polícia Militar na capital e no interior do estado. Como resultado, foram apreendidas 461 armas de fogo, o que influencia diretamente na redução de 30,1% no número de homicídios registrados no estado, em comparativo entre o primeiro semestre do ano passado e o de 2019, levantada pela Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (CEACrim). 


A retirada de circulação desse armamento de circulação influencia diretamente na redução da incidência de diversas ações criminosas como os Crime Violentos Letais Intencionais (CVLI). Nos seis primeiros meses de 2019, foram 116 casos de homicídios dolosos a menos em relação ao ano passado. As ações da Polícia Militar também contribuíram para a apreensão de 281,31 kg de drogas e na recuperação de 1346 veículos com restrições de roubo ou de furto.


O comandante do policiamento militar do interior, coronel Rollemberg, destacou que os resultados positivos são fruto do trabalho de policiamento ostensivo de policiamento e das operações realizadas pelas unidades locais e especializadas da corporação, assim como também ressaltou a importância das abordagens na prevenção das ações criminosas como os homicídios dolosos. 


“Nosso foco tem sido principalmente as abordagens. Temos conscientizado nossos policiais que quanto mais abordamos, mais conseguimos reduzir os índices de criminalidade no estado. Quanto mais a Polícia Militar aborda, mais existe a visualização da presença policial  através da ostensividade, o que minimiza a ação dos criminosos.Trabalhamos diuturnamente no sentido de diminuir esses índices cada vez mais”, explicou.


Segundo o coronel Neto, comandante do policiamento militar da capital, a Polícia Militar vem intensificando as abordagens e que esse trabalho é fundamental para a retirada de armas e drogas de circulação, de modo a atuar preventivamente e evitar a ocorrência de novas ações criminosas.


“A Polícia Militar tem intensificado a questão das abordagens, quanto de pessoas, quanto de veículos. Estamos tendo muito êxito nessas operações. A quantidade de armamento apreendido durante este semestre é fruto de muito trabalho. A intensificação vai ser constante a cada dia e a cada momento. A apreensão de armas e drogas impacta na diminuição de delitos como roubos, lesões corporais e homicídios”, frisou.


O coronel Rollemberg também frisou a importância da atuação em conjunto entre as polícias no combate das ações criminosas. “Nós podemos apontar a interação entre as polícias Civil e Militar. Com essa interação há uma melhor operacionalização da segurança pública e, com essa ideologia, nós conseguimos reduzir os índices de ações criminosas no estado”, complementou. 


CPMC e CPMI
O CPMC coordena as ações do policiamento militar na capital e nas cidades de São Cristóvão, Nossa Senhora do Socorro, Barra dos Coqueiros, Itaporanga D’Ajuda, Laranjeiras, Divina Pastora, Riachuelo, Maruim e Santo Amaro das Brotas. Já o CPMI, é responsável pelos demais municípios do estado.

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Apresentação