27 de junho de 2019
POR: Ferreira Filho
Fonte: Ferreira Filho
Em: 26/06/2019 às 07h41

Moro X Congresso Nacional



Quarta-feira, 26 de junho de 2019


Moro X Congresso Nacional


Os valores que a política consegue inverter são incrivelmente vistos no caso que envolve o ministro Sérgio Moro, diante de conversas vazadas que teve com Procuradores da Operação Lava-Jato.


Quem imaginava o ex-juiz Moro sendo inquerido por fichas sujas, inclusive, alguns exercendo o mandato com recursos extraordinários, e o benefício de liminares concedidas às vésperas da eleição e de tomar posse?


Depois que se tornou ministro, a turma da lama do Congresso Nacional tenta a todo custo colocar o ex-juiz na vala comum, por duas ou três linhas de conversas de rede social, parecendo que o crime de corrupção praticado por muitos dali seja um "pinto" diante do conteúdo publicado pelo site do marido do deputado do PSOL do Rio Janeiro, David Miranda.


O país necessitando de um caminho mais harmônico para encontrar a retomada do desenvolvimento, e o que se vê é uma concentração nas discussões em torno de duas pautas: "Lula livre" e "Reforma da previdência". Até quando?
Pergunto: É esse Congresso Nacional que pode inquirir Sérgio Moro? Alto lá!



Sindifisco
O presidente do Sindicato dos Auditores Fiscais de Sergipe afirmou na manhã desta terça-feira, 25, que o governo estadual promove um arrocho salarial para pagar os juros e a amortização da dívida do Estado, num total de R$ 431 milhões. Para Paulo Pedroza, esse valor é impagável e serve apenas para precarizar o serviço público.


Sindifisco II
Segundo Pedroza, que deu entrevista para o Jornal da Fan desta terça-feira, 25, vem tentando uma audiência com o governador Belivaldo Chagas há 40 dias para buscar um consenso no pedido de reajuste e reposição das perdas salariais, mas diante da falta de uma resposta, a categoria decidiu por unanimidade em assembleia-geral na semana passada parar por cinco dias a partir do dia 1º de julho.



Lula continua preso
A 2ª turma do STF (Supremo Tribunal Federal) adiou nesta terça-feira (25) o julgamento de um pedido de habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para anular a condenação no caso do tríplex do Guarujá (SP) por suposta parcialidade do ex-juiz federal e atual ministro Sergio Moro (Justiça) no julgamento do processo. Durante a sessão, o ministro Gilmar Mendes chegou a sugerir que fosse concedida uma liminar e que Lula fosse solto provisoriamente até que o caso fosse finalmente julgado. Porém, por 3 votos a 2, a sugestão do ministro foi rejeitada.



LDO na ALESE
Os deputados estaduais, na manhã dessa terça-feira (25), apreciaram e aprovaram, na Assembleia Legislativa, em 2ª discussão, o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), de autoria do Poder Executivo, que estabelece as metas, prioridades e orientações, para a elaboração do orçamento do Estado para o exercício de 2020, com uma previsão de receita estimada acima dos R$ 10 bilhões e um déficit previdenciário previsto de R$ 1,4 bilhão.



Decreto de armas
O presidente Jair Bolsonaro voltou atrás e decidiu revogar ontem (25) o decreto editado em maio para regulamentar regras de aquisição, cadastro, registro, posse, porte e comercialização de munições e armas de fogo no país. Uma edição extra do Diário Oficial da União (DOU), publicada há pouco, traz a revogação da medida, que havia sido editada no dia 7 de maio e retificada no dia 21 do mesmo mês.



Milton na CODEVASF
Circula no meio político que o ex-candidato ao governo de Sergipe, Milton Andrade, pode ser o novo comandante da CODEVASF, substituindo César Mandarino, indicado do ex- deputado federal, André Moura. Já Milton seria uma indicação do senador Alessandro Vieira.



Imagem ilustrativa: reprodução/www.pf.gov.br
Contato: ferreirappa@gmail.com/Zap: 79 9 9987 2966
Mais Colunas

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Fale Conosco