31 de maio de 2019
POR: Ferreira Filho
Fonte: Ferreira Filho
Em: 31/05/2019 às 06h52

Um maluco aprovado pelo povo



Sexta-feira, 31 de maio de 2019


Um maluco aprovado pelo povo


Quem ouviu Luciano Bispo dizer que Valmir de Francisquinho não merece uma fotografia na galeria de ex-prefeitos de Itabaiana por irresponsabilidades e maluquices? Foi. Ele disse. Foi durante uma entrevista que concedeu na Fan FM  para Narcizo Machado.


Achei uma declaração muito forte, e quem ficou maluco fui eu, querendo entender a loucura do povo que avalia o prefeito de Itabaiana como um dos melhores do estado, além de corresponder com votos para a reeleição, e em 2018 com o filho, Talysson, eleito deputado estadual mais votado da cidade serrana, batendo no próprio Luciano Bispo e Maria Mendonça. Durma com um barulho desse!


Quer ver coisa, vamos voltar para 2016, depois que o "maluco" governou Itabaiana por 4 anos, e se colocou na disputa contra Roberto Bispo, irmão de Luciano, e o povo itabaianense lhe reconduziu para o comando da prefeitura da cidade com 35.559 votos, correspondentes a 65,83% do total apurado, enquanto Roberto Bispo obteve 18.461 votos, equivalentes a 34,17 %. Pode uma "maluquice" dessa em favor de um cara que não merece nem sua foto na galeria dos ex-prefeitos?


Itabaiana é uma cidade que fervilha política na sua essência, e Luciano que conhece como ninguém a política dali, sabe que precisará polarizar com Valmir de Francisquinho, para que isso não aconteça com a candidatura do grupo de Maria Mendonça, e o candidato do grupo dele abraçar a terceira colocação. É o faro que o "jeguinho" já tem do cenário que virá em 2020.


Não vou mais além, nem desejo aprofundar na guerra provinciana dos grupos que fazem a política de Itabaiana, mas, que a cidade deu uma desenvolvida nos últimos sete anos, isso é fato. Com maluquices e, ou irresponsabilidades, Valmir de Francisquinho escreveu eu nome na história política de Itabaiana.



MDB de Aracaju
O Diretório Municipal de Aracaju/SE do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) realizou ontem (30/05) a sua convenção, que confirmou o nome do ex-governador Jackson Barreto como presidente. Jackson irá comandar o partido nas eleições do próximo ano e já anunciou que pretende realizar um trabalho de fortalecimento da sigla. O primeiro vice-presidente é o ex-prefeito de Aracaju, João Augusto Gama, e o ex-vice-governador, Benedito Figueiredo, foi eleito o segundo vice.



MDB com Edvaldo
Durante a convenção Jackson Barreto ratificou o apoio à reeleição do prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PC do B). “Nosso partido está aliado ao prefeito Evaldo Nogueira e o nosso projeto é de manter essa aliança. Politicamente nós também fizemos parte da eleição de Edvaldo e o MDB participa do governo de Edvaldo. Além do mais, a gente constata que Edvaldo Nogueira está fazendo uma boa administração. Neste momento de crise, um prefeito estar realizando as obras que Edvaldo está realizando, nós só temos que aplaudir. E são obras na periferia de Aracaju, aquilo que eu sempre defendi, obras para o povo”, disse Jackson.



Saque do FGTS
O governo estuda liberar saques de contas ativas do Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS), numa medida similar à implementada pelo governo Michel Temer no caso de contas inativas. A informação foi confirmada ontem (30) pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. O objetivo é o mesmo: injetar recursos capazes de alavancar a volta do crescimento. A medida, entretanto, ainda segue em estudo, e só deve ser implementada após a eventual aprovação da reforma da Previdência. “Nós temos que começar pelas coisas mais importantes”, disse Guedes.



Fim da vacinação
A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da gerência de Imunização, informa que o período da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza encerra nesta sexta-feira, 31. No estado de Sergipe, 80% da população está imunizada, o que corresponde a 450 mil doses de vacinas aplicadas. No entanto, a meta mínima é de 90% e os municípios que ainda não conseguiram atingir essa meta devem continuar vacinando e realizando a busca ativa de quem ainda não se vacinou.



COAF
O governo federal pretende transformar o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), órgão ligado ao Ministério da Economia, em uma agência de investigação para atuar na prevenção e combate à corrupção a partir do cruzamento de dados financeiros. A informação é do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, em conversa com jornalistas ontem (30), na Câmara dos Deputados. A reforma administrativa do governo do presidente Jair Bolsonaro previa a transferência do Coaf para o Ministério da Justiça e Segurança Pública, o que foi rejeitado pelo Congresso Nacional, que manteve o órgão subordinado ao Ministério da Economia. “Cabe ao governo acatar”, disse Onyx.



Imagem: reprodução/Google
Contato: ferreirappa@gmail.com/Zap: 79 9 9987 2966
Mais Colunas

Matérias em destaque

Click Sergipe - O mundo num só Click

Fale Conosco