PMA
Aracaju (SE),

HOME
Lateral 01
PONTOS TURÍSTICOS

Cânion do Xingó
Crôa do Goré
Ilha da Sogra
Lagoa Redonda
Mangue Seco
Parque dos Falcões
Praia de Caueira
Praia de Pirambu
Praia do Abaís
Praia do Saco
 
CADERNOS

Home
Agenda Cultural
Artigos
Automóveis
Baladas
Menu dos Esportes
Ciência
Clima/Tempo
Concursos
Conheça Sergipe
Cidade/Cotidiano
Cultura/Arte
Dólar
Educação
EsportesBR
EsportesSE
Estilo/Moda
Imagens de Sergipe
Indicadores
Informática
Jurídicas
Meio Ambiente
Mercado
Mundo
Mundo Artístico
Negócios
Pais
Polícia
PolíticaBR
PolíticaSE
Saúde
Tecnologia
Turismo
Últimas Notícias
Veículos
Vestibular
 
CLICK INFORMA

Cálculo Exato
Cotação do Dólar
Fuso Horário
Horóscopo
Lista Telefônica
Loterias
Olho no Dinheiro
Preço de Remédios
Resumo de Novelas
Sites + Procurados
Tirar Passaporte
Vôos Online
 
INTERATIVIDADE

Contato
Blogs e Sites
Envie Imagens
Fale Conosco
Links Úteis
Mídia de Sergipe
Opiniões e Cartas
Ver Comentários
Você Repórter
 

 



My Interno

Laércio Oliveira discursa em homenagem ao centenário de Ofenísia Freire

6/12/2013

O deputado federal Laércio Oliveira (Solidariedade/SE) discursou no Plenário da Câmara em homenagem ao centenário de nascimento da professora Ofenísia Freire comemorado nesta sexta-feira, 6. “A Mestra de Todos Nós que faleceu há seis anos merece todas as homenagens por seu dedicado trabalho como professora e como intelectual”, disse o deputado.

Ele citou o pesquisador sergipano, Luiz Antônio Barreto, que escreveu que “ensinar é um exercício constante de cidadania, onde o professor, curador do conhecimento universal, na sala de aula faz a síntese da cultura, ao receber e orientar seus alunos, no processo ensino-aprendizagem. É aí, nesse contato inicial e repetido em anos seguidos, que o professor e a escola tanto pode alienar, quanto desalienar o aluno, fazendo do conhecimento a argamassa da construção do saber crítico, capaz de entender a realidade e de guiar as pessoas pela vida. E a biografia de Ofenísia Soares Freire, segundo ele, é repleta de êxitos nesse sentido”.

O parlamentar lembrou que desde que chegou em Aracaju, nos anos 30 do século XX, que Ofenísia Soares Freire escolheu, vocacionada, sua profissão. “Foram décadas de ensino em colégios públicos e da rede particular, como o Ateneu e o Tobias Barreto. Não havia, contudo, diferença alguma na qualidade do trabalho diário da professora”, informou.

Natural de Estância, berço da civilização sergipana, onde circulou o primeiro jornal da Província – o Recopilador Sergipano - Ofenísia Freire sempre lembrava os tempos em que ainda muito jovem via o escritor Jorge Amado na Papelaria Modelo, lendo ou escrevendo. “Jorge Amado era filho de estancianos e por dois períodos morou na cidade, que foi cenário de alguns livros seus, a exemplo do livro Tieta do Agreste”, explicou o deputado.

“Aposentada, viúva, Ofenísia Freire passou a dedicar-se às atividades intelectuais, aceitando convites para fazer conferências, discursos, participando de debates e integrando instituições culturais, como a Academia Sergipana de Letras, para a qual foi eleita em 1980, na vaga do poeta Abelardo Romero. Também em 1980 publicou seu livro A Presença feminina em Os Lusíadas. Foi do Conselho Estadual de Cultura, Secretária Municipal de Cultura e Vice Presidente da Academia Sergipana de Letras”, finalizou. 


Carla Passos
Assessoria de Imprensa





comentar  -  imprimir  -  enviar a um amigo - voltar

Cadastre seu email e receba notícias do ClickSergipe

Nome:
E-mail:


Comentários

Mais Notícias:

2/9/2014 - Número de eleitores sergipanos cresceu 4,9% em 2014

2/9/2014 - Gestores de Sergipe são capacitados para gerir recursos federais

2/9/2014 - 2ª parcial de prestação de contas de campanha

2/9/2014 - Ex-prefeito Sukita tem pedido de renúncia homologado pelo Pleno TRE/Sergipe

1/9/2014 - João Alves continua no cargo e diz ter havido equívoco

Lateral 02






Márcio França

 

 


Untitled Document

O MUNDO NUM SÓ CLICK

CADERNOS
CLICK SERGIPE INFORMA
INTERATIVIDADE
PONTOS TURISTICOS

HOME